Uma mão e meia no título

Depois de eliminar o Santos e principalmente após a goleada em casa frente o Palmeiras, era esperado que a Ponte Preta fosse em busca de mais um bom resultado em casa na luta por um título inédito em sua história. O problema foi encarar do outro lado outro alvinegro que foi para campo motivado, em busca de um empate (que já seria um bom resultado) ou vencer fora, que daria uma vantagem imensa.

Como acontece em tantas ocasiões, o peso de uma final atrapalhou alguns jogadores. Do lado campineiro infelizmente tivemos jogadores com atuações abaixo da média. Pottker, a grande esperança de gols mostrou-se extremamente nervoso em campo, tendo como “ponto alto” uma agressão sem bola no volante Gabriel, que pode render inclusive uma justa suspensão ao atacante. Erros de domínio, bolas rebatidas pela defesa do Corinthians e mais uma sólida atuação defensiva fizeram com que Kleina não encontrasse alternativas de jogo, não gerasse perigo para a meta de Cássio.

Se na defesa o Corinthians manteve seu desempenho, no ataque temos que destacar a grande atuação de Rodriguinho, novamente decisivo em um mata-mata, com Jô sendo um perfeito coadjuvante. A jogada do primeiro gol no primeiro tempo foi típica de centroavante, com troca de passes entre Jô e Romero terminando com bela finalização de Rodriguinho abrindo o placar em Campinas.

1 x 0 seria um resultado que deixaria a partida totalmente em aberto. Restava saber como o time de Carille iria se portar. Alguns jogadores indo na pilha de uma final culminando em cartões amarelos para Gabriel e Rodriguinho (deixando ambos fora do segundo jogo) e causando preocupação nos corinthianos, principalmente por jogos onde o Corinthians se mostrou satisfeito com a vantagem mínima.

Kleina queimou duas substituições logo no inicio da segunda etapa, sabendo que precisaria do resultado. Cássio não teve trabalho e tal fato deixou claro aos jogadores do Corinthians que eles poderiam buscar ampliar o placar

Novo destaque para Jô, que disputou bola na defesa e acabou achando o meia Rodriguinho, que fez linda jogada individual e deixou Jadson na cara do gol.O número 77 do Corinthians (em homenagem ao título do mesmo ano, contra a mesma Ponte) fez o segundo gol para o alvinegro da capital.

O placar já deixava o Corinthians com grande vantagem, mas a Ponte que já tinha sentido o peso da final desabou após o segundo gol. Não por acaso, uma pane defensiva culminou com uma bola atravessando a área e encontrando Rodriguinho (novamente ele) livre para dar números finais ao jogo. O 3 x 0 fora de casa não foi mero acaso do Corinthians, que com o resultado só perde o título em caso de uma derrota vexatória em casa.

A Ponte tem obrigação de acreditar, mas sabe que precisa fazer a partida da vida e torcer por uma atuação desastrosa do Corinthians em sua Arena, que deve receber público recorde neste segundo jogo, em título que pode servir para um bom início de carreira de Fábio Carille.

Deixe uma resposta

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: