O primeiro título da Arena Corinthians

Dia de recorde de público e renda. Dia de gritar “é campeão” bem antes do jogo começar. Dia da Ponte acreditar em feito histórico, no seu primeiro título e com virada épica. Esperava um bom jogo por conta destes fatores, mas a primeira etapa do duelo alvinegro foi marcada por pressão sem criatividade da Ponte e por algumas entradas mais ríspidas de ambos os lados, sendo uma surpresa infeliz para quem esperava uma boa partida.

O empate em 0 x 0 ao fim do primeiro tempo fez com que a segunda etapa fosse mera formalidade, com jogadores da Ponte visivelmente abatidos, sem acreditar na virada, que ficou ainda mais complicada após o gol de Romero (maior artilheiro da Arena). A Ponte conseguiu o empate em momento que a torcida só queria
saber de festa.

Foi questão de tempo para o apito final e garantir o 28o título Paulista do Corinthians. Título importante para boa parte do elenco que teve uma mescla de jogadores da base com alguns mais “veteranos”, sem ter nenhum craque no time.

Cássio, sendo o primeiro goleiro a levantar a taça como capitão corinthiano depois de dar a volta por cima. Pablo sendo uma grata surpresa na mais uma vez sólida defesa ao lado de Balbuena. Fagner ainda importante do lado direito (apesar de não repetir atuações do passado), diferente do lado esquerdo onde Arana apareceu c grande destaque, principalmente no apoio e deve em breve ser mais um jovem jogador no exterior.

No meio de campo, um dos grandes destaques é para o volante Gabriel, que parece jogar há anos no time (e não entendo porque o Palmeiras não manteve o jogador). Maycon foi outro destaque da base nesta conquista, mostrando que já poderia ter tido chances no ano passado. O contestado Romero recuperou a vaga no time titular e teve destaque na campanha.

Mas os três últimos jogadores do time ideal são destaques improváveis. Rodriguinho teve um ótimo campeonato e foi um dos principais nomes na fase decisiva, com gols e assistências. Jadson voltou da China e com sua experiência foi importante tanto na parte técnica como psicológica
Sua chegada inclusive foi um ponto de mudança do time perante a torcida. E claro, temos Jô revertendo a desconfiança inicial e com atuações sólidas, principalmente nos clássicos, jogos vitais para o time ser respeitado e ganhar confiança.

Por fim, o destaque para Fábio Carille, que conseguiu montar um time forte defensivamente e que aos poucos conseguiu melhorar inclusive o setor ofensivo nos jogos finais. Conseguiu em seu primeiro trabalho um título importante para sua carreira profissional.

Dizer que este time pode fazer um bom Brasileirão é precipitado. Alguns jogadores devem receber propostas no meio do ano, fora que as finanças do time estão ruins , o que impede a manutenção de jogadores ou mesmo a contratação de bons nomes para reforçar o elenco.

Mas por hora, os torcedores do Corinthians tem motivos para comemorar mais um título em sua história.

Deixe uma resposta

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: