Corinthians vence e continua na ponta do Brasileirão

Com mais de 42 mil pessoas o clássico na Arena Corinthians começou diferente, fruto do trabalho de Carille. Tivemos um Corinthians que desejava a posse da bola e foi para cima do São Paulo desde os primeiros minutos. Do outro lado, tivemos Ceni com várias mudanças no time titular, começando o jogo com três zagueiros (Maicon, Lucão e Douglas) e apostando em Gilberto e Pratto no ataque. Mais do que a formação, os nomes escolhidos foram cruciais na derrota tricolor.

Um lindo lançamento de Marquinhos Gabriel (aproveitando as recentes chances no time titular) achou Romero livre no meio da defesa do São Paulo. O atacante teve categoria para dominar a bola e abrir o placar a favor do mandante, até com certo “atraso”, visto a facilidade que o Corinthians tinha na chegada ao ataque e a falta de poder ofensivo do seu rival.

Mas em uma cobrança de falta o time do Morumbi achou seu empate com Gilberto (impedimento de 19 cm, daqueles que podemos isentar o bandeirinha). A partir do empate o jogo ficou mais equilibrado. Até mesmo o apoio da torcida no estádio teve seu volume diminuído.

E novamente uma falha defensiva do São Paulo alterou o placar. Maicon tentou atravessar uma bola para o lado direito do ataque, mas Jô interceptou a bola, gerando m rápido contra-ataque , finalização do centroavante, ótima defesa de Renan Ribeiro (cada vez mais seguro na meta tricolor) e um Gabriel livre na área para colocar o Corinthians em vantagem.

Rogério abortou o esquema com três zagueiros na volta do intervalo, ao sacar Lucão e optar pela entrada de Bruno. A mexida foi ótima para o tricolor que começou bem melhor a segunda etapa, acuando o Corinthians em sua defesa, que por sua vez não conseguia manter a posse da bola, seja para um contragolpe, seja para diminuir o ritmo do jogo. Só que o mandante tinha a seu favor um Romero inspirado. Em outra boa trama ofensiva, o paraguaio tabelou com Jô (em nova falha de marcação do São Paulo) e conseguiu o giro em cima de Douglas, que acabou cometendo penalidade, bem convertida por Jadson.

O 3 x 1 gerou mudanças dos dois lados. Se Jô e Jadson tiveram chance de marcar o quarto gol, do outro lado vimos uma defesa do Corinthians sofrendo com chuveirinhos na área. Em um desses lances, Bruno cruzou boa bola para Wellington Nem marcar o segundo gol tricolor aos 38 minutos, dando novo gás ao visitante. A tensão era evidente, com o São Paulo lutando para empatar a partida , que seria um ótimo resultado e o Corinthians afastando o perigo como possível.

4 minutos de acréscimo, mas o empate não ocorreu e o time de Carille conseguiu mais uma vitória em clássicos, ganhando força principalmente por conta de desfalques que teve, com melhora ofensiva, mas tendo atenção pelo aumento dos gols sofridos (4 gols nos dois últimos jogos)..

Do outro lado, Ceni volta a ter situação complicada no comando do São Paulo. A falta de padrão tático e constantes mudanças na escalação complica o trabalho do treinador. Com um semestre já deveria ser notado evolução do time. Arrisco dizer que se o técnico não tivesse o prestígio no São Paulo por sua idolatria, já teria sido demitido.

Deixe uma resposta

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: