Palmeiras joga mal e cai nas penalidades

Com Guerra e Moisés longe das suas melhores condições físicas e com Mayke machucado, Cuca apostou em uma escalação ofensiva, com Tchê Tchê na lateral direita, Dudu recuado no meio de campo e Keno aberto na ponta-esquerda. Achei precipitado, já que o time precisava de pelo menos um gol para pelo menos levar a partida para as penalidades. A aposta se mostrou ainda mais arriscada ao perceber que o alviverde parecia nervoso e querendo resolver o jogo o quanto antes, abusando de cruzamentos na área desde o início da partida.

Fato também que o jogo era muito truncado, com várias faltas. E o ponto a ser citado é que o Barcelona do Equador veio fechado, mas mostrava qualidade com a bola nos pés, com seus atacantes aparecendo em velocidade, driblando a defesa do Palmeiras, principalmente nas costas de Tchê Tchê. Tanto que o visitante poderia ter saído da primeira etapa com um gol que daria uma enorme vantagem para a classificação.

Duelo complicado e com ares de problemas aos torcedores alviverdes. Preocupação que aumentou ao ver o zagueiro Mina precisar sair de campo chorando por estar lesionado (e ainda falam que tem jogadores que não amam ou pelo menos se dedicam ao clube que jogam – torcer para não ser algo grave). Edu Dracena entrou em seu lugar, queimando uma preciosa substituição.

A segunda etapa começou com uma mudança importante. Moisés entrou no lugar de Róger Guedes (talvez o ideal seria ter tirado Keno) e mudou a cara da partida. Primeiro participou da jogada que abriu o placar logo aos 5 minutos, em lindo lance, drible seco no zagueiro e finalização precisa. Ufa, faltava apenas um gol para a classificação, certo? Bem, esqueceram de combinar com o Barcelona. O time visitante continuou causando problemas, chegou a carimbar o travessão de Jailson.

Jogo aberto, com Keno também acertando a trave, finalização perdida cara a cara com o goleiro alviverde e com Dracena louco para entregar o jogo (entrada forte que poderia ter causado a expulsão e penalidade aos 36 minutos que poderia acabar com o sonho do Palmeiras). Para ficar ainda mais tenso, ainda tivemos Dudu saindo machucado (aos prantos) e Moisés terminando o jogo mancando.

Fim de jogo e penalidades.

Cobranças convertidas até que Bruno Henrique perdeu sua cobrança (justamente um ex-corinthiano, que vem jogando bem pelo Palmeiras). Jailson fez sua parte e manteve o time vivo, mas Egídio desperdiçou sua cobrança e o time de Cuca amarga mais uma eliminação.

Agora é ver o estrago e ver como o time se recupera no Brasileirão. A pressão será enorme, principalmente por conta dos problemas recentes (caso Felipe Melo e Borja que não rendeu e ontem em jogo que poderia ter se consagrado nem foi a campo)

Alguns jogadores saem ilesos, como Jailson (ainda invicto e devendo ser titular para o restante do ano), mas caso a reação não venha no Brasileiro, prevejo problemas para Cuca e companhia.

Deixe uma resposta

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: