Bah guri. América agora é gremista!

Renato Gaúcho cumpriu com o que prometeu antes do segundo jogo da final. O Grêmio começou o jogo forçando a marcação no setor de ataque, com sua linha ofensiva pressionando e empurrando o time do Lánus para a defesa, sem encontrar espaços para criar jogadas e conseguir o gol necessário para pelo menos levar a partida para as penalidades. Esta mudança pegou o time argentino de surpresa e não tardou para o clima de empolgação e confiança dar lugar a preocupação nas arquibancadas , onde o grito tricolor era facilmente ouvido pelos 5 mil torcedores presentes, contrastando com o silêncio da torcida mandante.

A bola queimava no pé. Grohe assistia a partida de lugar privilegiado. Geromel novamente sendo um monstro na zaga (continuo sem entender o motivo pelo qual Tite não o convoca). Bressan , Arthur e Luan pareciam veteranos jogando um amistoso e não uma final de Libertadores.

O título chega com heróis improváveis. Cícero teve estrela no primeiro jogo. Já ontem o destaque ficou para Fernandinho. O roubo de bola e o arranque em velocidade que só parou com finalização precisa para o gol deram uma maior tranquilidade para o time gremista. Bom? A situação ainda ficaria ótima depois de uma jogada de craque de Luan, saindo facilmente da marcação e dando uma linda cavadinha por cima do goleiro. 2 x 0 (3 x 0 no placar agregado). Mesma situação do jogo da semifinal contra o River, mas com clara diferença de posturas. O time brasileiro focado, sem cair na provocação e os argentinos claramente sentindo o peso do jogo.

Contusões de Bressan e Arthur e expulsão de Ramiro. Situações que poderiam complicar o jogo. Mas não ontem. Não seria isso que iria tirar o título dos gaúchos. Com exceção do gol de pênalti (em falha de Jailson que chegou atrasado), o Grêmio passou a segunda etapa tranquilo, controlando o jogo. Na prática o time esteve próximo de ampliar a diferença de gols (Fernandinho e Luan em outra tentativa por cavadinha).

Um título merecido de um time que aliou a raça e marcação característica dos clubes do Sul com um futebol de qualidade e técnica, em um exemplo para os clubes brasileiros, que podem se espelhar e entender que é possível ganhar a competição, bastando se preocupar apenas em jogar bola.

Renato Gaúcho consegue feito inédito (campeão como jogador e como técnico) e ganha um título importante para sua carreira.

Agora é curtir a festa, aproveitar a conquista e ir para o Mundial torcendo para que o time consiga se superar e quem sabe ter uma sorte para bater o Real Madrid na final. Complicado com certeza, mas até lá, os gremistas podem e devem sonhar.

Deixe uma resposta

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: