São Paulo atropela o Corinthians e se garante nas oitavas da Libertadores

Até a expulsão contestável de Sheik o Corinthians não tinha visto a cor da bola no Morumbi. O Tricolor entrou muito mais focado em campo e antes do lance que mudou o jogo já poderia ter inaugurado o placar.

A postura de ambos deixava claro que era questão de tempo para o primeiro gol Tricolor, que nasceu em mais uma falha alvinegra em bola área.

O segundo gol nos pés de Michel Bastos (e falha de Cássio) resolveu a partida. O São Paulo dominava o jogo por completo, ao passo que o Corinthians tinha uma atuação apática, em nada lembrando o time que praticava o melhor futebol do Brasil na opinião de muitos (e me incluo nesta história).

O São Paulo fez sua melhor atuação no ano e no segundo tempo poderia ter ampliado a vantagem. Rogério Ceni saiu de campo com o uniforme intacto.

A vitória e classificação merecidas deixam o São Paulo em outro patamar. O time chega com moral elevada para os duelos contra o Cruzeiro e alivia o clima de crise que rondava os lados do Morumbi. Milton Cruz fez a lição de casa e soube anular os pontos fortes do Corinthians e explorar as falhas, usando o caminho que tinha sido evidenciado por Santos, Ponte Preta, San Lorenzo e Palmeiras.

O Tricolor possui várias falhas e pega um adversário forte na próxima fase, mas com uma situação emocional diferente de semanas atrás.

O mesmo não pode ser dito do Corinthians. Tite já tinha afirmado que seu time ainda está em construção, mas o declínio evidente preocupa. Citar apenas o lado de desgaste físico hoje já não convence os torcedores.

O fato de ter duas semanas até o jogo contra o teoricamente fraco Guarani (PAR) deve servir para que Tite possa recuperar seus jogadores emocionalmente falando e encontrar alternativas de jogo, além é claro de de resolver seus problemas com as bolas áreas, que tanto prejudicaram o time nos últimos jogos.

Crise ou redenção

Nesta quarta-feira São Paulo e Corinthians se enfrentam no último jogo da fase de grupos em partida que ganhou importância para os dois clubes.

Como citei neste post os estaduais cobram seu preço. São Paulo e Corinthians sofreram com eliminações no fim de semana passado e com isto o jogo desta quarta ganhou contornos ainda maiores para ambos.

O São Paulo já estava pressionado visto que uma derrota ou mesmo um empate pode custar a eliminação na fase de grupos e aumentar a crise no Morumbi. Só que o Corinthians, já garantido em primeiro lugar na fase de grupos já começa a conviver com questionamentos sobre a qualidade do time.

O Tricolor pode com a vitória encerrar a invencibilidade alvinegra na temporada, garantir-se na fase de oitavas da Libertadores e ainda por cima ver seu rival envolto em uma improvável crise logo no começo da temporada. Ou vocês acham que uma derrota frente o principal rival passaria ilesa no Parque São Jorge, ainda mais depois de ter sido eliminado para o Palmeiras?

Já para o Corinthians a vitória pode mostrar que a eliminação foi apenas um acidente de percurso. De quebra ainda pode eliminar seu rival na competição sul-americana e ver a situação no Morumbi pegar fogo.

Claro, existe a hipótese de empate neste jogo, mas por conta dos problemas e da situação de ambos, acho difícil que ambos não procurem a vitória no jogo e ao fim da partida um dos dois esteja em crise e o outro em estado de graças.

Novo Palmeiras finalista em plena Arena Corinthians ao vencer nas penalidades.

O dérbi na Arena Corinthians começou com o Palmeiras exercendo uma marcação forte e apostando no contra-ataque, evitando que o Corinthians tivesse espaço e jogasse da forma que gosta.

O Palmeiras saiu na frente em jogada de escanteio e gol de Victor Ramos e controlava o jogo, já que o meio de campo do Corinthians não conseguia articular jogadas, pouco ameaçando Fernando Prass.

O empate em bola parada nos pés de Jadson e cabeceio preciso de Danilo (mais uma vez decisivo em clássicos) colocou o Corinthians emocionalmente no jogo, tanto que o time conseguiu a virada no fim do primeiro tempo em boa jogada de Mendoza (melhor jogador do Corinthians em campo.

Oswaldo voltou com Cleiton Xavier no lugar de Lucas e a alteração deu mais poder ofensivo ao Palmeiras que quase empatou a partida aos 15 minutos em bola na trave de Cássio.

Do outro lado o Corinthians conseguia espaços para jogar em velocidade e Prass praticou grande defesa em cabeceio de Vágner Love.

Em busca do resultado, o técnico palmeirense abriu ainda mais o time, tirando Valvidia (em atuação apagada) para entrada do jovem Gabriel Jesus e Kelvin no lugar do improvisado Welligton,

O Palmeiras chegou ao seu empate em bola cruzada e cabeceio de Rafael Marques, deixando a partida novamente em
aberto, mas estranhamente com o Palmeiras mais retraído e parecendo satisfeito com o resultado, enquanto o Corinthians ainda lutava pelo terceiro gol que acabou não acontecendo

A decisão ficou para as penalidades. Rafael Marques bateu muito mal e na sequencia todos os jogadores converteram suas cobranças até chegar aos pés de Elias, que poderia garantir a vaga, mas parou em Fernando Prass.

Na sequencia de cobranças alternadas o goleiro alviverde novamente brilhou e ao defender a cobrança de Petros garantiu o time de Oswaldo, que chega a decisão do título com méritos.

Estaduais podem complicar Libertadores

E mais uma vez os estaduais aparecem para atrapalhar o calendário dos clubes brasileiros.

Com os clássicos na fase decisiva Cruzeiro, Atlético-MG, São Paulo e Corinthians encontram-se em situação delicada.

Os mineiros entraram com seus times titulares no fim de semana e o Cruzeiro já foi o primeiro a sofre, ao ser derrotado ontem pelo Huracán (3 x 1) e deixar o sinal de alerta ligado na fase de grupos.

O Atlético-MG poderia ter problemas no México, mas o fato de encarar o Atlas desfalcado pode favorecer e minimizar o impacto do clássico.

Já os paulistas se encontram com situação delicada. Jogam neste meio de semana pela Libertadores. O São Paulo joga no Uruguai e deve conseguir a vitória, mas pode ter problemas com a violência uruguaia e perder jogadores para os clássicos contra Santos e Corinthians.

Corinthians este que além do jogo citado acima encara o San Lorenzo e Palmeiras. Tite inclusive já sinaliza entrar com time misto nestas partidas para não arriscar perder algum jogador lesionado e complicar sua situação nas duas competições.

Óbvio que a Libertadores é melhor que qualquer estadual, mas por conta da rivalidade regional, os clássicos ganham peso e podem fazer com que o planejamento da temporada seja jogado por terra em poucos dias.

Semifinais do Paulista sem surpresas

Depois de uma arrastada fase de classificação e dos jogos das quartas de final, uma “grande surpresa”, com os quatro grandes paulistas classificados para a fase de semifinal.

Confesso que torcia por uma ou mais surpresas nos duelos, algo que não aconteceu apenas no jogo do Santos, que passou sem sufoco algum.

Felizmente teremos dois clássicos que devem ser pegados e com favoritismo aos alvinegros.

No duelo Corinthians x Palmeiras temos a força do alvinegro em casa, com a sequencia de resultados positivos na Arena. Para o mandante será um teste do elenco, já que o provável ataque terá Love e Mendoza. Já o alviverde pode ter o desfalque importante de Zé Roberto e acho prematuro apostar em Valdivia como titular em um jogo destes.

Neste confronto, o Corinthians precisará repetir as atuações do começo do ano, enquanto que o Palmeiras deve espelhar-se no Santos e Ponte para sufocar o Corinthians com uma marcação forte e apostar na velocidade do ataque. Hoje vejo o Corinthians como favorito.

No segundo duelo, o San-São coloca um antes desacreditado Santos frente um São Paulo em fase de reconstrução. O Tricolor ainda pode chegar em condição pior em caso de improvável tropeço contra o Danubio. Já o alvinegro espera que Robinho recupere-se e possa jogar no fim de semana.

O Santos deve apostar na força do seu ataque e tentar resolver a situação rapidamente na Vila Belmiro. Já o São Paulo precisa contar com atuações inspiradas de Michel Bastos, Ganso e Pato para aproveitar a fragilidade da defesa santista.

Meu palpite é que o Santos passe neste duelo e a final seja alvinegra. O que vocês acham?

Corinthians vence e avança para as semifinais. Gol mal anulado prejudicou demais a Ponte Preta

Antes do jogo já era claro que a Ponte Preta era o adversário mais complicado dos grandes nas quartas de final do Paulista e o que se viu no primeiro tempo foi exatamente isto.

O time de Campinas jogando de igual para igual com o Corinthians, sendo inclusive melhor que o alvinegro da capital e merecendo a vitória na primeira etapa, onde Cássio praticou grandes defesas e ainda teve um gol incorretamente anulado;

O Corinthians com vários erros de passe e uma atuação ruim de Sheik. Guerrero (com febre) foi uma ausência sentida para segurar a bola no ataque e diminuir a pressão ponte-pretana.

O segundo tempo começou com o Corinthians mais solto, mas ainda sofrendo na criação de jogadas. Mas Love no segundo tempo voltou com outra postura e foi importantíssimo fazendo pivô para Renato Augusto abrir o placar na Arena Corinthians.

Depois do gol o Corinthians se posicionou melhor em campo e Love começou a encontrar espaços na defesa da Ponte, com boas jogadas principalmente pelo lado direito, com Fágner tendo mais uma boa atuação ofensiva.

Estranhamente Tite optou por tirar Love e colocar Danilo para cadenciar o jogo. Sheik deveria ter sido o escolhido

Após isso o jogo ficou em ritmo lento, com o Corinthians sem criar lances para ampliar o placar e a Ponte tentando o empate, mas sem criar lances de perigo.

A vitória magra garantiu o Corinthians nas semifinais da competição.

O gol anulado por erro da arbitragem custou caro para o time de Campinas. O Corinthians não fez uma grande partida (algo que já tinha acontecido contra o Santos), mas aumenta sua série invicta e agora espera o adversário da semifinal.

Para os torcedores da Ponte, a eliminação deve ser sentida, mas não lamentada. O time fez um bom campeonato paulista contra os grandes e promete boas atuações no Brasileirão.

Finalmente começa o Paulistão

Depois de vários jogos sem interesse, com raro interesse nos clássicos chegamos na fase de quartas de final do campeonato Paulista.

Os quatro grandes conseguiram o primeiro lugar em seus grupos com facilidade e tivemos diferenças gritantes entre os grupos. A prova é que times como Audax, Mogi Mirim, São Bento e Ituano (com boa pontuação) foram eliminados, ao passo que o XV de Piracicaba se classificou mesmo estando na 12º posição geral do campeonato.

Para melhorar esta situação, o Corinthians (time com a melhor campanha) tem como “prêmio” encarar a Ponte Preta (melhor time do interior no campeonato) e pode ser eliminado já nesta fase em duelo onde o time da capital tem ligeiro favoritismo, mas pode ser surpreendido nesta partida.

O Santos tem a vantagem de encarar o XV de Piracicaba e deve conseguir a classificação de forma tranquila, com uma goleada na Vila Belmiro. Dificilmente o time irá ter problemas iguais ao ano passado pelo menos nesta fase.

O São Paulo agora sem técnico e em crise pode ter problemas no duelo frente o Red Bull, que mostrou boas atuações e complicou contra os times grandes. Duelo complicado para o Tricolor, que pode aprofundar sua crise nesta partida.

Por fim temos o Palmeiras, que encara o Botafogo, que se destacou pela vitória frente o São Paulo e pode dar trabalho, mas deve ser eliminado pelo Alviverde.

Acredito que não devemos ter surpresas iguais ao ano passado e os 4 grandes devem fazer as semifinais neste ano.

São Paulo com todas as chances de classificar. O problema é a falta de futebol do time

O São Paulo não sofreu na partida frente o San Lorenzo. O time argentino não pressionou o clube paulista como era esperado. Em pouco tempo de jogo o time de Muricy soube controlar o jogo, com uma marcação eficiente.

O problema foi mais uma má atuação ofensiva, somada a clara vontade de jogar pelo empate. Enquanto os hermanos abusavam de cruzamentos facilmente anulados pela zaga do SPFC, o ataque não conseguia encaixar os contra-ataques.

O belíssimo gol do San Lorenzo só saiu graças a falha de Rafael Toloi, em jogo que encaminhava para um ótimo empate para o time paulista.

Com a derrota o San Lorenzo igualou-se ao São Paulo com 6 pontos no grupo. Provavelmente os dois times devem ganhar do Danubio e chegar aos 9 pontos. E neste caso o Corinthians será o fiel da balança no grupo, podendo ajudar o São Paulo na próxima rodada, caso vença o time argentino.

A (Falta de) futebol do São Paulo nesta temporada e a pressão da torcida faz com que a situação seja complicada. Se o time depender do resultado contra o Corinthians no último jogo a pressão será fortíssima.

A certeza é que até o próximo jogo o elenco será muito pressionado.

Crise ou calmaria. O que o são-paulino deve esperar nesta quarta?

Amanhã o São Paulo tem um duelo complicado frente o San Lorenzo na Argentina em duelo complicado pela Libertadores.

O Tricolor paulista vive uma fase conturbada por conta de pressão da torcida, futebol que não convence, jogadores em má fase técnica e Muricy insatisfeito (tanto que o treinador deixou o cargo a disposição).

Um empate ou vitória do time paulista amanhã trará paz para o Morumbi, com o time encaminhando sua classificação para a próxima fase da Libertadores e aliviando a pressão da torcida.

Já a derrota não elimina o time na fase de grupos, mas irá colocar o time em crise, com pressão principalmente nos dirigentes e de alguns jogadores que não estão rendendo o esperado (casos de Ganso e Luis Fabiano).

É bem provável inclusive que os dois jogadores citados acima sejam reservas amanhã, em possíveis alterações de Muricy. E pensar que anos atrás o São Paulo era referência no cenário nacional.

Seleção de Dunga sofre, mas mantém o aproveitamento de 100% sob seu comando

Depois de uma boa vitória contra a França, era esperado um bom futebol contra o Chile hoje em Londres, mas o que se viu foi um jogo feio, truncado, com muitas faltas e entradas duras, sem a mínima cara de amistoso e com um Chile melhor no segundo tempo.

O primeiro tempo foi sofrível, com os goleiros apenas participando do jogo em bolas recuadas. O segundo tempo teve uma melhora, é verdade, mas por parte do Chile. Alexis Sánchez foi o principal nome chileno, causando problemas para a defesa brasileira.

Já o Brasil conseguiu piorar sua atuação na segunda etapa, com vários erros de passe e com erros bobos no setor defensivo com uma pequena melhora com as mudanças de Dunga.

Danilo conseguiu criar dois lances de perigo, sendo que no primeiro Firmino mostrou se destaca no futebol alemão, marcando um belo gol. Já no segundo lance o atacante foi fominha e preferiu finalizar a tocar a bola para Neymar.

Neste jogo alguns jogadores testados decepcionaram.

Marcelo pareceu uma cópia pirada do jogador do Real Madrid. Mas a seu favor está a escassez de concorrentes na posição.

Souza me surpreendeu negativamente. Gosto do volante do São Paulo, mas acho que ele foi burocrático em campo e terá que melhorar muito para merecer outra chance.

Douglas Costa e Luiz Adriano também decepcionaram e vão ter problemas para voltara

Em compensação, Jefferson me surpreendeu e mostra que merece seu lugar como titular. Danilo e Miranda também corresponderam.

Coutinho foi uma grata surpresa. Buscou o jogo, tentou jogadas, mas sentiu falta de parceiros para jogar. Merece outras chances e Firmino garantiu seu lugar na Copa América.

Por fim, Neymar é o diferencial deste time, mas não pode ser o capitão. Lida com a pressão de ser o craque e ter a “obrigação” de resolver sempre e hoje caiu na pilha dos chilenos e não foi sombra do jogador do último amistoso.

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: