Inter vence reservas do Galo e se mantém firme na luta pela Libertadores

Neste sábado a noite o Inter recebeu o Atlético-MG e levou a melhor, conseguindo os três pontos no último lance do jogo, que contou com uma arbitragem confusa (uma penalidade duvidosa a favor do time mineiro, possível impedimento de Jorge Henrique e uma penalidade não marcada para o Atlético).

Um jogo truncado, com poucos lances de perigo dos dois lados e Levir Culpi fez o possível para manter o empate, que deixaria o time mineiro em boa situação e complicaria o Internacional.

Só que a vitória gaúcha mudou tudo e deixa o jogo da Copa do Brasil ainda mais tenso para o alvinegro.

Com os três pontos o Inter voltou a entrar no G4 (pelo menos até o fim da rodada) e continua com totais chances de classificação para a Libertadores.

Com a derrota, o Galo saiu do G4 e apesar da vantagem conquistada na Copa do Brasil, não pode esquecer que o mesmo alvinegro esteve na situação contrária e reverteu o resultado (contra Corinthians e Flamengo). Mantendo a vantagem, tudo fica tranquilo, com título e vaga na Libertadores.

Mas perdendo a final o time pode ficar abalado e não conseguir reverter sua situação e ficar fora da Libertadores de 2015.

Mais um “tempero” para a final desta quarta-feira.

Rodada sensacional do Brasileirão “bagunçou” as duas pontas da tabela

Que rodada foi esta do Brasileirão? Visitantes aprontando, Cruzeiro colocando uma mão e meia na taça e brigas abertas para as vagas do G4 e na fuga do rebaixamento.

A ponta da tabela deixou o sinal de alerta ligado para as outras três vagas do G4. Para mim o São Paulo já estava garantido, mas com 6 pontos de diferença apenas para os dois times que ainda sonham com G4 (Grêmio e internacional) o tricolor paulista precisa superar o declínio físico de seus jogadores para não correr riscos.

Com mais uma vitória o Corinthians ruma firme em busca da outra vaga e o duelo direto contra o Grêmio na próxima rodada pode deixar o time ainda mais perto da Libertadores e praticamente tirar o time gaúcho da luta.

E por conta da Copa do Brasil, Atlético-MG (hoje no G4) está num dilema. Pode garantir sua vaga pela Copa do Brasil e por conta disso pode poupar jogadores no duelo direto contra o Internacional, que pode voltar ao G4 , tirando justamente o Galo.

Por fim, temos o Fluminense, com chances menores principalmente depois de levar uma goleada em casa para a Chapecoense.

Do 7º colocado até o 11º temos os times que já estão de férias na competição. E aí chegamos ao pesadelo do rebaixamento.

Criciúma já “garantiu” sua vaga na série B e deve ter a companhia do Botafogo, que com mais uma derrota ficou a 6 pontos do primeiro fora do rebaixamento (Vitória), caso parecido do Bahia (5 pontos).

“Sobra” então uma vaga que hoje é do Coritiba, mas o duelo direto em casa contra o Palmeiras (que perdeu na estreia da Allianz Arena) pode colocar novamente o alviverde paulista no Z4, desde que Vitória e Chapecoense vençam seus jogos (o time baiano contra o Figueirense querendo se livrar de vez do rebaixamento e o time de Santa Catarina em duelo que pode sacramentar a queda do Botafogo).

Ao contrário da rodada passada, não teremos nenhum jogo “amistoso’ (talvez possamos citar Flamengo x Criciúma), mas os demais jogos colocam ao menos um dos times com pretensões diretas e 5 jogos onde os dois times precisam da vitória de qualquer forma.

Pelo visto vamos ter emoções até o fim do campeonato.

Galo faz sua parte e larga na frente rumo ao título da Copa do Brasil.

Depois de dois duelos complicados (Corinthians e Flamengo), o Galo teve que iniciar os “primeiros” 90 minutos da decisão em casa (Horto).

E como nos outros jogos, o mandante fez 2 x 0 de forma até tranquila. Fábio ainda foi importante e evitou o pior para o Cruzeiro.

Uma partida irrepreensível do Atlético e uma noite para esquecer do Cruzeiro, principalmente dos seus principais jogadores (Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Marcelo Moreno).

Victor praticamente não foi exigido e o Atlético perdeu chances de ter matado a decisão no primeiro jogo.

O 2 x 0 deixa o Galo com vantagem, isto é óbvio. Só que o próprio Atlético sabe que é possível reverter este placar. Só que do outro lado temos um Cruzeiro que mostra sinais de esgotamento físico, não rendendo o mesmo de meses atrás.

Josué fará falta no setor de marcação, mas Guilherme pode voltar e melhorar ainda mais o poder ofensivo do alvinegro mineiro, ao passo que o Cruzeiro precisará encaixar uma partida perfeita no Mineirão, repetindo o que seu rival fez nas fases anteriores.

Decisão em aberto, mas algo me faz pensar que vamos ter uma decisão nas penalidades.

Rodada decisiva para o trio de ferro paulista

A 33º rodada do Brasileirão que ocorre neste fim de semana deve ser decisiva para os três grandes paulistas, sendo que cada um possui um foco distinto.

Hoje o Palmeiras enfrenta o Atlético-MG, sendo que o time mineiro deverá entrar com um time reserva ou misto. Uma vitória palmeirense pode deixar o clube com 8 pontos de distância para o Z4, com 5 rodadas apenas em disputa e neste caso o clube garantiria sua presença na série A em 2015. Em compensação o pior cenário pode deixar o time com apenas 3 pontos de distância para a zona de rebaixamento e voltar a preocupar seus torcedores;

O Corinthians joga pela chance de vaga na Libertadores enfrentando o Santos (sem pretensões no campeonato). Mas não podemos esquecer a rivalidade regional, que por si só já é suficiente para motivar os santistas. Com a vitória o time pode voltar ao G4 e continuar vivo na disputa. Um derrota não elimina o clube desta disputa, mas deixa a situação complicada, principalmente pela quantidade de empates do alvinegro na competição.

Por fim temos o São Paulo que ainda sonha com o título da competição e encara o Vitória em Salvador. No melhor cenário o time paulista fica apenas 3 pontos de diferença do Cruzeiro e terá a chance de título ainda viva. Em compensação com uma derrota o tricolor pode ser ultrapassado pelo Inter e ficar com apenas 2 pontos de vantagem para os demais times que lutam por Libertadores e com isso ter ameaçada até sua vaga no G4.

Rodada importantíssima para os Paulistas neste fim de semana. Jogos imperdíveis!

Sotaque mineiro impera no Brasil

Não é de hoje que os times de Minas aparecem com destaque entre os clubes brasileiros, tanto Cruzeiro como Atlético-MG.

E em 2014 este domínio continua pelos dois clubes de Minas de forma cada vez mais evidente.

O Cruzeiro dá todas as mostras que vai conseguir o título Brasileiro e vai em busca do título da Copa do Brasil em busca da tríplice coroa depois de confirmar a classificação para a final em uma partida onde mostrou toda sua qualidade técnica e nível emocional.

Afinal o time chegou a ter um placar adverso (3 x 1) que classificaria o Santos, mas com calma no segundo tempo o time conseguiu o empate sem problemas e garantiu com tranquilidade sua vaga na final.

Mas o título não será fácil. Muito pelo contrário. Do outro lado “apenas” o principal rival. Um Galo que chega mais que empolgado a decisão.

Mais uma vitória épica do time alvinegro, no cenário parecido do jogo contra o Corinthians. O Flamengo levou a vantagem de 2 gols e conseguiu sair na frente depois da metade do primeiro tempo, tendo condições de segurar o jogo.

Levou o empate no primeiro tempo, mas no segundo não segurou a pressão do estádio + empolgação dos jogadores e levou 4 gols e saiu de campo eliminado para um dos times que está praticando o melhor futebol no cenário nacional.

E agora, quem leva a decisão?

Jogo complicado e aberto. Finais que prometem ser imperdíveis.

E se nada for feito, os clubes de Minas vão continuar dominando o cenário nacional nas próximas temporadas.

Mandantes largam na frente na Copa do Brasil

Cruzeiro e Flamengo fizeram valer o fato “mando de campo” e venceram seus jogos na Copa do Brasil frente Santos e Atlético-MG, mas nenhuma das vagas está decidida.

O Cruzeiro sobrou em campo no primeiro tempo e poderia ter conseguido uma ótima vantagem. No segundo tempo a parte física influenciou e o Santos melhorou e teve chances reais de empatar a partida, fato que não ocorreu por má atuação do setor ofensivo, com “destaques” para Robinho e Gabriel.

O gol mal anulado do Cruzeiro, que deixaria uma vantagem de 2 x 0 pode fazer a diferença. O Santos possui todas as chances de reverter o placar, visto que além do jogo ser na Vila, o time deve chegar descansado (poupando titulares no Brasileirão, sem mais ambições) ao passo que o Cruzeiro deverá contar com todos seus titulares para não ver os rivais chegando perto nesta reta final.

Cenário diferente da outra semifinal, onde o Flamengo conseguiu uma vantagem de 2 x 0 (graças a uma penalidade discutível a favor do time carioca). Os dois times devem chegar em igualdade de condições físicas.

Tecnicamente o Galo tem reais chances de reverter o resultado e acredito que deva vencer em casa, mas com dúvidas sobre conseguir o resultado necessário para chegar à final.

Sem ficar em cima do muro, aposto que o Cruzeiro reverte a vantagem e o Atlético consegue mais uma virada histórica e teremos uma final mineira nesta edição da Copa do Brasil.

Rio-SP ou Minas?

Nesta quarta-feira temos o inicio das semifinais da Copa do Brasil com chances de termos uma final Rio x SP (estados que dominaram o cenário nacional por anos) ou então uma final colocando dois times de Minas (clubes com histórico recente de conquistas importantes).

Cruzeiro e Atlético são favoritos para chegar a final contra Santos e Flamengo respectivamente, mas é possível cravar uma final mineira?

Cruzeiro líder do Brasileiro, mas apresentando uma queda recente nas últimas rodadas encara o Santos que tem todo seu foco na Copa do Brasil (já que não tem mais chances do G4 pelo Brasileirão). Dois times com vocação ofensiva que devem nos presentear com uma ótima partida logo mais.

No outro duelo o Galo chega melhor pela qualidade do seu elenco, mas os dois times passaram por situações onde estavam “eliminados’ da competição e conseguiram viradas improváveis, sendo que o o Atlético ainda tem um “bônus” por ter conseguido a classificação frente o Corinthians.

No primeiro duelo o fator casa pode não influenciar, mas entre Flamengo e Atlético jogar em casa pode fazer o diferencial e caso o Galo consiga um bom resultado, deve garantir sua classificação em casa.

E vocês, em quem apostam suas fichas?

Dérbi paulista termina com empate justo e bom para os dois clubes

Dorival Junior optou por manter os jovens jogadores que até então estão dando conta do recado do lado do Palmeiras (inclusive deixando Lúcio no banco) enquanto que Mano Menezes optou por manter Bruno Henrique (com Ralf no banco).

O Corinthians começou trocando passes e com Jadson dando impressão que faria uma ótima partida, com lançamentos em profundidade e criando lances de perigo, mas aos poucos o Palmeiras se acertou, graças a Valdivia (que quando quer jogar é diferenciado).

O alviverde não só equilibrou o jogo como terminou o primeiro tempo com vantagem merecida, em falha de Fagner e mais um gol de Henrique (artilheiro do campeonato). Após o gol o Corinthians se mostrou nervoso, deixou de trocar passes e não criou nenhum lance de perigo.

Veio a segunda etapa e o Palmeiras continuou controlando o jogo, tendo chances de matar o jogo em contra-ataques e o Corinthians tentando e não conseguindo criar nada. Duas bolas na trave (Bruno Henrique e Wesley) poderiam ter mudado o rumo do time para os dois lados.

Valdivia começou a catimbar o jogo, algo que é característico do jogador, enervando os jogadores do Corinthians e deixou o jogo quente, tentando deixar o tempo passar em clara vantagem para o Palmeiras.

Malcom entrou bem no segundo tempo, mas sofria com a falta de movimentação dos demais jogadores do Corinthians.

Quando o resultado parecia definido, Danilo (que entrou no lugar de Fábio Santos – outro em péssima tarde) chutou para gol, a bola desviou em Juninho e decretou o empate no clássico.

O empate acabou sendo justo e bom para ambos. O ponto conquistado pelo Corinthians faz com que o clube possa terminar a rodada dentro do G4 e o Palmeiras consegue um ponto importante na fuga para o rebaixamento.

Óbvio que a vitória teria sido melhor para qualquer um dos dois, mas a forma como o resultado aconteceu faz com que os dois times saiam com moral para o restante do campeonato.

Equilíbrio nas duas pontas da tabela

O campeonato continua muito equilibrado, tanto na zona de classificação para Libertadores como na fuga do rebaixamento.

Com exceção do Internacional (que perdeu para o Corinthians) os demais times da parte de cima da tabela pontuaram (além do alvinegro paulista, vitórias do Cruzeiro, São Paulo, Atlético-MG e empate do Grêmio), evitando mudanças significativas no G4.

Já no Z4 tivemos as derrotas do Palmeiras e Chapecoense, mas apenas o Botafogo pontuou na rodada (empate). Vitória, Bahia, Criciúma e Coritiba perderam seus jogos neste fim de semana.

Com 9 rodadas para serem disputadas mudanças podem acontecer dos dois lados. A briga pelo G4 promete ser intensa e um clube que tropece por duas rodadas seguidas pode ficar fora da briga.

Já na zona de rebaixamento a lógica é similar. O Palmeiras, considerado por muitos como praticamente rebaixado conseguiu uma recuperação importante, mas a derrota frente o Santos e a sequencia de jogos que terá pela frente podem salvar o time de vez ou então abalar o time e sacramentar o rebaixamento.

Promessa de jogos emocionantes nas próximas rodadas. E ainda existem pessoas que são contra os pontos corridos.

Galo faz uma partida perfeita e continua na Copa do Brasil

Galo eletrizante indo em busca do resultado, mas com menos de 10 minutos o Corinthians abriu o placar com Guerrero. Resultado que obrigava o Atlético a marcar 4 gols.

O Corinthians tinha tudo para jogar como gosta. Fechado na defesa, controlando o jogo e deixar o relógio correr. Só que esqueceram de avisar os jogadores mineiros.

Com intensa movimentação ofensiva, o Galo envolveu a defesa do Corinthians em vários lances e Cássio fez defesas importantes e foi o melhor jogador do Corinthians ao lado de Guerrero.

Importantes, mas não conseguiu segurar o ímpeto do Galo. A virada veio com certa facilidade ainda no primeiro tempo. 2 x 1 ainda “tranquilo” para o time paulista.

Segundo tempo e o Corinthians totalmente na defesa, chamando o Atlético, empurrado por uma torcida inflamada. Terceiro gol perto dos 30 minutos e o derradeiro gol perto do fim do jogo.

Um resultado improvável (a última goleada sofrida pelo Corinthians foi sofrida no Paulistão, frente o Santos). Do lado mineiro, um Galo totalmente empolgado e com reais chances de título e também com boas atuações no Brasileiro.

Já para o lado paulista o resultado com certeza deve gerar repercussão negativa (somado a oscilação do time no Brasileiro).

Aguardar os próximos capítulos. Corinthians que terá que se levantar de uma baque pesado e Atlético que fez por merecer a classificação em uma partida perfeita de seus jogadores.

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: