Palpites do Brasileirão de volta – 3º rodada

Um dos assuntos que mais repercute aqui no site são os palpites dos jogos da rodada. E claro que em 2015 não ia ser diferente e estamos de volta.

Espero que neste ano eu consiga postar palpites em todas as rodadas. Ao contrário dos anos anteriores, os meus acertos serão postados posteriormente (e não no próprio post).

Vamos aos palpites?

São Paulo x Joinville – Teoricamente o São Paulo seria franco favorito neste duelo, mas os problemas de começo de temporada me fazem pensar a respeito. Mesmo assim aposto na vitória em casa do SPFC por 2 x 0;

Vasco x Internacional – Vasco deve ter problemas em casa, mesmo com os reservas gaúchos (Focado no jogo de volta da Libertadores). Internacional 2 x 1;

Grêmio x Figueirense – Já sem Felipão, o Grêmio deve conseguir um resultado melhor nesta rodada e conquistar a vitória sem problemas. 3 x 0;

Palmeiras x Goiás – Outro mandante que não deve ter problemas para garantir os três pontos. Palmeiras 2 x 0;

Fluminense x Corinthians – Promessa de jogo truncado no RJ. Arrisco empate em 1 x 1;

Avaí x Flamengo – Flamengo tropeçando neste começo de campeonato deve colecionar mais um resultado ruim nesta rodada. Empate em 0 x 0;

Atlético-PR x Atlético-MG – Mesmo fora de casa o Galo deve levar a melhor e voltar para Minas com os três pontos. 2 x 1 Atlético-MG;

Chapecoense x Santos – Outro visitante que deve ser dar bem nesta rodada. 3 x 1 Santos;

Cruzeiro x Ponte Preta – Reservas do Cruzeiro devem ter problemas contra o bom time da Ponte Preta. Empate em 1 x 1;

Sport x Coritiba – Na Ilha do Retiro, o time rubro-negro deve manter seu bom começo com mais uma vitória. 2 x 0 Sport;

Do céu ao inferno

No começo do ano o Corinthians era o time que encantava, o clube a ser batido.

Futebol envolvente e favorito a ganhar todos os títulos. Jogadores elogiados, técnico endeusado e um clima de paz e tranquilidade.

A partir do momento que o clube foi eliminado, jogadores não prestam, crise e Tite sendo questionado por alguns torcedores e comentaristas.

O Corinthians começou a temporada de forma surpreendente. Sim, mas assim que as principais qualidades do time foram anuladas pelos seus adversários, o time caiu assustadoramente de produção. Neste ponto Tite tem sua parcela de culpa, ao não achar alternativas de jogo.

Mas o próprio treinador afirmou que o time não estava pronto e quando chegou, afirmou que em 2 anos o Corinthians teria novos títulos sob seu comando técnico. Fato que aconteceu na última passagem vitoriosa do mesmo.

Como o clube foi eliminado, aproveitam para falar de qualquer coisa. Um dos fatos que mais me marcou foi escutar “comentaristas esportivos” criticando Felipe, dizendo que o técnico ia morrer abraçado com o jogador.

Com exceção da má partida no Paraguai, o zagueiro se destaca e surpreende nesta temporada e hoje é titular com todos os méritos.

Mesmo perdendo peças, não é time para ser rebaixado (como alguns já estão afirmando).

O alvinegro não terá vida fácil em 2015. Será complicado manter um time competitivo, por conta dos problemas financeiros. Mas é possível pensar no título da Copa o Brasil e com isso planejar-se melhor para 2016.

Corinthians dá adeus a Libertadores e terá problemas para o restante da temporada

O Corinthians iniciou o jogo com todo o apoio da sua torcida e pelo menos na vontade lembrando o time que encantou no começo da temporada,mas não demorou muito para que o Guarani-PAR travasse o time paulista com uma forte e leal marcação.

O alvinegro não conseguiu criar nenhuma jogada de real perigo, prova disso é que o goleiro paraguaio não fez nenhuma defesa durante o jogo inteiro.

Tite tentou mexer no time na volta do segundo tempo, ao tirar o zagueiro Felipe e colocar Danilo em seu lugar (além de tirar Malcom e colocar Mendoza). Era esperado uma pressão ainda maior, mas Fábio Santos foi expulso infantilmente e piorou ainda mais a situação do mandante.

A situação ainda piorou com um segundo amarelo para Jadson. Com 2 a menos apenas um milagre classificaria o time. A torcida ainda acreditava, mas a perna pesava e o emocional influenciava ainda mais.

Ainda houve tempo para o gol paraguaio, que encerrou uma longa sequencia invicta do Corinthians em casa, deixando a competição sul-americana.

Podemos lembrar que na outra passagem de Tite ele teve um ano de 2011 complicado e um 2012 espetacular. Mas o cenário dessa vez é diferente.

Com problemas financeiros, acho complicado que o Corinthians possa manter seus principais jogadores para disputar o Brasileiro e Copa do Brasil. Não deve conseguir renovar com Guerrero, Sheik deve sair e qualquer jogador deve sair me caso de proposta interessante, principalmente por perder o faturamento da Libertadores.

Ao contrário de outras eliminações , a torcida não deve pressionar, mas Tite terá que colocar o time nos eixos para que possa dar a resposta já nas próximas rodadas do Brasileiro.

Palmeiras dá sustos em sua torcida, mas avança na Copa do Brasil

Depois do empate no jogo de ida, o Palmeiras recebeu o Sampaio Corrêa e assustou sua torcida em um jogo que tinha tudo para ser tranquilo.

O placar de 5 x 1 não faz justiça ao que aconteceu em campo. O Palmeiras teve problemas ao longo da partida, principalmente por enfrentar um time que não se preocupou apenas em ficar na defesa.

Uma primeira etapa com o time nervoso, com cartões amarelos sendo exibidos para o alviverde e a derrota parcial por 1 x 0. No segundo tempo o gol marcado logo no início deu tranquilidade ao time, que melhorou e conseguiu chegar ao ataque com mais qualidade, mostrando força no ataque, que marcou mais 4 gols.

O problema foi que o sistema defensivo foi muito exigido e o Palestra poderia ter levado mais gols. Uma defesa importante de Prass e duas bolas na trave (com o placar em 3 x 1) poderiam ter complicado a situação do time de Oswaldo.

A partida mostra que o Palmeiras ainda precisa de ajustes atrás, mas o grande destaque fica pela atuação de Zé Robert no meio de campo. Como armador ele foi um dos responsáveis pelos melhores lances ofensivos, marcou dois gols e foi importante na vitória. Oswaldo deve pensar seriamente na opção do veterano (e bom) jogador neste setor, bastando apenas definir quem irá assumir a lateral esquerda (Egídio teve uma boa atuação no jogo de ontem, sem comprometer).

Brasileirão 2015 começando

Neste sábado começa mais uma edição do campeonato Brasileiro, com todos os problemas de sempre. Clubes tendo que dividir atenção com Libertadores, janela do meio de ano, convocações da seleção e neste ano ainda com Copa América.

Isto complica previsões. Qual time começa a competição melhor preparado? Qual tem melhor elenco? Quem será rebaixado?

Os estaduais não são parâmetro neste começo de temporada para saber os times mais fortes, mas servem como base para percebemos times que vão ter problemas no campeonato.

Atlético-MG– O Galo tem um elenco forte e Lucas Pratto encaixou como uma luva no comando de ataque do alvinegro mineiro. Time começa a competição como um dos favoritos ao título;

Atlético-PR– Com Walter como sua maior aposta e com campanha ruim no estadual e Copa do Brasil, o furacão começa a competição lutando contra o rebaixamento;

Avaí – O time de Santa Catarina também começa a competição como um dos candidatos ao rebaixamento pela péssima campanha no estadual;

Chapecoense – Time que pode surpreender na competição. Deve complicar a vida de vários clubes e fazer uma campanha de meio de tabela;

Corinthians – O alvinegro paulista encantou no começo da temporada e agora está em má fase. Provavelmente deve perder jogadores ao longo da temporada e os problemas nas finanças me fazem pensar que o time terá um campeonato difícil, no máximo lutando por Libertadores;

Coritiba – Depois de fugir do rebaixamento na temporada passada, o Coxa deve ter novamente problemas e lutar para fugir do rebaixamento nesta temporada;

Cruzeiro – O campeão de 2014 começa a competição como um dos favoritos. O time ainda em fase de ajustes, mas com qualidade e permitindo ao seu torcedor sonhar com mais um caneco neste ano;

Figueirense – O Figueira deve fazer um campanha apenas razoável na temporada e lutar contra o rebaixamento;

Flamengo – Luxa aguarda reforços para o seu time e esta pode ser a diferença para saber o que o rubronegro poderá conquistar no campeonato. Elenco atual me faz pensar em temporada para sonhar apenas com Libertadores;

Fluminense – A mescla de juventude com maturidade pode dar certo para o tricolor carioca. Jovens jogadores que se destacaram no Carioca com a experiência de Fred e Magno Alves me fazem pensar que o Fluminense sonha com título;

Goíás – Mais um na conta dos clubes que devem sofrer com a luta contra o rebaixamento;

Grêmio – O que esperar do time de Felipão? Outro clube com problemas financeiros que impedem a chegada de reforços de peso. Com sorte pode conquistar vaga na Libertadores, mas deve fazer competição para ficar no meio da tabela;

Internacional – O colorado começa o campeonato em cenário bem diferente do seu rival. Em mais uma temporada chega com qualidade e deve lutar pelo título;

Joinville – Chegando da série B, acredito que seja mais um time que possa complicar situações de outros clubes. Deve fazer um campeonato tranquilo, sem sustos, ficando no meio da tabela;

Palmeiras – Esqueçam o Palmeiras de 2014. A versão 2015 inspira confiança em seus torcedores. Não acredito em título, mas deve conquistar vaga na Libertadores;

Ponte Preta – O representante de Campinas conta com um time ajeitado e se não perder peças deve ser mais um a disputar a competição e ficar no meio da tabela;

Santos – O alvinegro da baixada paulista começa a competição querendo mudar o cenário dos anos anteriores, onde apenas figurou na competição nacional. Sucesso do clube passa pela permanência ou não de Robinho. Como acho que o atacante não fica, acho que o Santos deve ter uma campanha apenas regular (meio de tabela);

Sport – O Sport também começa a competição com problemas e deve apenas lutar contra o rebaixamento;

São Paulo – O tricolor paulista começa a competição sonhando seriamente com o título, pela qualidade do elenco e pela mudança no futebol nas mãos de Milton Cruz;

Vasco – O título carioca deve deixar o time cruz-maltino em uma situação estável no campeonato. Não luta por Libertadores, mas não vejo como candidato a rebaixamento.

Pensando nisso, meu palpite para classificação final:

1 – Internacional
2 – Cruzeiro
3 – Atlético-MG
4 – Palmeiras
5 – São Paulo
6 – Fluminense
7 – Flamengo
8 – Vasco
9 – Corinthians
10 – Santos
11 – Grêmio
12 – Chapecoense
13 – Ponte Preta
14 – Joinville
15 – Chapecoense
16 – Goiás
17 – Atlético-PR
18 – Avaí
19 – Coritiba
20 – Sport.

Título nas penalidades para testar o coração santista

Durante a semana uma polêmica desnecessária em cima do “funk do Robinho” e as possíveis surpresas nas escalações de ambos os times. Em campo, com exceção de Arouca, os times entraram com o que tinham de melhor em seus elencos.

O Santos obviamente foi para cima em busca da vitória, mas esbarrava numa marcação eficiente do Palmeiras, em certos pontos com uma pegada além da conta, motivo pelo qual o jogo ficou quente, com cartões sendo mostrados pelo juiz para controlar o jogo.

A partida mudou de panorama a partir do momento que Robinho começou a achar espaços em campo, mostrando a falta que fez na primeira partida. O atacante participou efetivamente dos dois gols santistas, que nasceram de falhas da defesa alviverde (primeiro com David Braz e depois com Ricardo Oliveira).

A vitória na primeira etapa por 2 x 0 dava impressão que a decisão estava decidida. Mas as expulsões mudaram o jogo.

Dudu e Geuvânio levaram o vermelho em lance fora do jogo ainda na primeira etapa e deixaram os dois times com 10 em campo.

Na volta do segundo tempo Oswaldo voltou com Cleiton Xavier no lugar de Robinho e o jogo mudou de figura. Com jogadores a menos, mais espaços em campo e enquanto o Santos parecia pecar pelo preciosismo, achando que a partida estava ganha, o Palmeiras lutava para conseguir ao menos um gol que levasse a partida para as penalidades.

Gol este que nasceu na única jogada de destaque do chileno Valdivia, com lançamento para Lucas que finalizou sem chances para o goleiro santista. O 2 x 1 preocupou os santistas, mesmo quando Victor Ramos foi expulso, tanto que Marcelo Fernandes deixou Gabigol no banco, ao invés de aproveitar os espaços para resolver a partida no tempo normal.

É verdade que Ricardo Oliveira teve chance de marcar o terceiro gol e resolver o jogo no tempo normal, mas o Palmeiras teve o gol de empate devidamente anulado (impedimento de Amaral no lance), mas que poderia ter custado o título santista.

Nas penalidades o Peixe foi melhor e conquistou o título com méritos.

Robinho e Ricardo Oliveira foram os grandes nomes da campanha e vitais no jogo de hoje, ao lado de destaque merecido para David Braz.

Já no Palmeiras é importante destacar um time em formação, mas com Prass seguro no gol, Robinho sendo uma grata surpresa (apesar de apagado no jogo de hoje) e Cleiton Xavier dando mostras que será importante ao longo da temporada.

Na Copa do Brasil ambos podem sonhar com o título, mas acredito que no Brasileiro os elencos de ambos não sejam tão fortes para que eles sonhem com esta conquista.

São Paulo atropela o Corinthians e se garante nas oitavas da Libertadores

Até a expulsão contestável de Sheik o Corinthians não tinha visto a cor da bola no Morumbi. O Tricolor entrou muito mais focado em campo e antes do lance que mudou o jogo já poderia ter inaugurado o placar.

A postura de ambos deixava claro que era questão de tempo para o primeiro gol Tricolor, que nasceu em mais uma falha alvinegra em bola área.

O segundo gol nos pés de Michel Bastos (e falha de Cássio) resolveu a partida. O São Paulo dominava o jogo por completo, ao passo que o Corinthians tinha uma atuação apática, em nada lembrando o time que praticava o melhor futebol do Brasil na opinião de muitos (e me incluo nesta história).

O São Paulo fez sua melhor atuação no ano e no segundo tempo poderia ter ampliado a vantagem. Rogério Ceni saiu de campo com o uniforme intacto.

A vitória e classificação merecidas deixam o São Paulo em outro patamar. O time chega com moral elevada para os duelos contra o Cruzeiro e alivia o clima de crise que rondava os lados do Morumbi. Milton Cruz fez a lição de casa e soube anular os pontos fortes do Corinthians e explorar as falhas, usando o caminho que tinha sido evidenciado por Santos, Ponte Preta, San Lorenzo e Palmeiras.

O Tricolor possui várias falhas e pega um adversário forte na próxima fase, mas com uma situação emocional diferente de semanas atrás.

O mesmo não pode ser dito do Corinthians. Tite já tinha afirmado que seu time ainda está em construção, mas o declínio evidente preocupa. Citar apenas o lado de desgaste físico hoje já não convence os torcedores.

O fato de ter duas semanas até o jogo contra o teoricamente fraco Guarani (PAR) deve servir para que Tite possa recuperar seus jogadores emocionalmente falando e encontrar alternativas de jogo, além é claro de de resolver seus problemas com as bolas áreas, que tanto prejudicaram o time nos últimos jogos.

Crise ou redenção

Nesta quarta-feira São Paulo e Corinthians se enfrentam no último jogo da fase de grupos em partida que ganhou importância para os dois clubes.

Como citei neste post os estaduais cobram seu preço. São Paulo e Corinthians sofreram com eliminações no fim de semana passado e com isto o jogo desta quarta ganhou contornos ainda maiores para ambos.

O São Paulo já estava pressionado visto que uma derrota ou mesmo um empate pode custar a eliminação na fase de grupos e aumentar a crise no Morumbi. Só que o Corinthians, já garantido em primeiro lugar na fase de grupos já começa a conviver com questionamentos sobre a qualidade do time.

O Tricolor pode com a vitória encerrar a invencibilidade alvinegra na temporada, garantir-se na fase de oitavas da Libertadores e ainda por cima ver seu rival envolto em uma improvável crise logo no começo da temporada. Ou vocês acham que uma derrota frente o principal rival passaria ilesa no Parque São Jorge, ainda mais depois de ter sido eliminado para o Palmeiras?

Já para o Corinthians a vitória pode mostrar que a eliminação foi apenas um acidente de percurso. De quebra ainda pode eliminar seu rival na competição sul-americana e ver a situação no Morumbi pegar fogo.

Claro, existe a hipótese de empate neste jogo, mas por conta dos problemas e da situação de ambos, acho difícil que ambos não procurem a vitória no jogo e ao fim da partida um dos dois esteja em crise e o outro em estado de graças.

Novo Palmeiras finalista em plena Arena Corinthians ao vencer nas penalidades.

O dérbi na Arena Corinthians começou com o Palmeiras exercendo uma marcação forte e apostando no contra-ataque, evitando que o Corinthians tivesse espaço e jogasse da forma que gosta.

O Palmeiras saiu na frente em jogada de escanteio e gol de Victor Ramos e controlava o jogo, já que o meio de campo do Corinthians não conseguia articular jogadas, pouco ameaçando Fernando Prass.

O empate em bola parada nos pés de Jadson e cabeceio preciso de Danilo (mais uma vez decisivo em clássicos) colocou o Corinthians emocionalmente no jogo, tanto que o time conseguiu a virada no fim do primeiro tempo em boa jogada de Mendoza (melhor jogador do Corinthians em campo.

Oswaldo voltou com Cleiton Xavier no lugar de Lucas e a alteração deu mais poder ofensivo ao Palmeiras que quase empatou a partida aos 15 minutos em bola na trave de Cássio.

Do outro lado o Corinthians conseguia espaços para jogar em velocidade e Prass praticou grande defesa em cabeceio de Vágner Love.

Em busca do resultado, o técnico palmeirense abriu ainda mais o time, tirando Valvidia (em atuação apagada) para entrada do jovem Gabriel Jesus e Kelvin no lugar do improvisado Welligton,

O Palmeiras chegou ao seu empate em bola cruzada e cabeceio de Rafael Marques, deixando a partida novamente em
aberto, mas estranhamente com o Palmeiras mais retraído e parecendo satisfeito com o resultado, enquanto o Corinthians ainda lutava pelo terceiro gol que acabou não acontecendo

A decisão ficou para as penalidades. Rafael Marques bateu muito mal e na sequencia todos os jogadores converteram suas cobranças até chegar aos pés de Elias, que poderia garantir a vaga, mas parou em Fernando Prass.

Na sequencia de cobranças alternadas o goleiro alviverde novamente brilhou e ao defender a cobrança de Petros garantiu o time de Oswaldo, que chega a decisão do título com méritos.

Estaduais podem complicar Libertadores

E mais uma vez os estaduais aparecem para atrapalhar o calendário dos clubes brasileiros.

Com os clássicos na fase decisiva Cruzeiro, Atlético-MG, São Paulo e Corinthians encontram-se em situação delicada.

Os mineiros entraram com seus times titulares no fim de semana e o Cruzeiro já foi o primeiro a sofre, ao ser derrotado ontem pelo Huracán (3 x 1) e deixar o sinal de alerta ligado na fase de grupos.

O Atlético-MG poderia ter problemas no México, mas o fato de encarar o Atlas desfalcado pode favorecer e minimizar o impacto do clássico.

Já os paulistas se encontram com situação delicada. Jogam neste meio de semana pela Libertadores. O São Paulo joga no Uruguai e deve conseguir a vitória, mas pode ter problemas com a violência uruguaia e perder jogadores para os clássicos contra Santos e Corinthians.

Corinthians este que além do jogo citado acima encara o San Lorenzo e Palmeiras. Tite inclusive já sinaliza entrar com time misto nestas partidas para não arriscar perder algum jogador lesionado e complicar sua situação nas duas competições.

Óbvio que a Libertadores é melhor que qualquer estadual, mas por conta da rivalidade regional, os clássicos ganham peso e podem fazer com que o planejamento da temporada seja jogado por terra em poucos dias.

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress