Equilíbrio nas duas pontas da tabela

O campeonato continua muito equilibrado, tanto na zona de classificação para Libertadores como na fuga do rebaixamento.

Com exceção do Internacional (que perdeu para o Corinthians) os demais times da parte de cima da tabela pontuaram (além do alvinegro paulista, vitórias do Cruzeiro, São Paulo, Atlético-MG e empate do Grêmio), evitando mudanças significativas no G4.

Já no Z4 tivemos as derrotas do Palmeiras e Chapecoense, mas apenas o Botafogo pontuou na rodada (empate). Vitória, Bahia, Criciúma e Coritiba perderam seus jogos neste fim de semana.

Com 9 rodadas para serem disputadas mudanças podem acontecer dos dois lados. A briga pelo G4 promete ser intensa e um clube que tropece por duas rodadas seguidas pode ficar fora da briga.

Já na zona de rebaixamento a lógica é similar. O Palmeiras, considerado por muitos como praticamente rebaixado conseguiu uma recuperação importante, mas a derrota frente o Santos e a sequencia de jogos que terá pela frente podem salvar o time de vez ou então abalar o time e sacramentar o rebaixamento.

Promessa de jogos emocionantes nas próximas rodadas. E ainda existem pessoas que são contra os pontos corridos.

Galo faz uma partida perfeita e continua na Copa do Brasil

Galo eletrizante indo em busca do resultado, mas com menos de 10 minutos o Corinthians abriu o placar com Guerrero. Resultado que obrigava o Atlético a marcar 4 gols.

O Corinthians tinha tudo para jogar como gosta. Fechado na defesa, controlando o jogo e deixar o relógio correr. Só que esqueceram de avisar os jogadores mineiros.

Com intensa movimentação ofensiva, o Galo envolveu a defesa do Corinthians em vários lances e Cássio fez defesas importantes e foi o melhor jogador do Corinthians ao lado de Guerrero.

Importantes, mas não conseguiu segurar o ímpeto do Galo. A virada veio com certa facilidade ainda no primeiro tempo. 2 x 1 ainda “tranquilo” para o time paulista.

Segundo tempo e o Corinthians totalmente na defesa, chamando o Atlético, empurrado por uma torcida inflamada. Terceiro gol perto dos 30 minutos e o derradeiro gol perto do fim do jogo.

Um resultado improvável (a última goleada sofrida pelo Corinthians foi sofrida no Paulistão, frente o Santos). Do lado mineiro, um Galo totalmente empolgado e com reais chances de título e também com boas atuações no Brasileiro.

Já para o lado paulista o resultado com certeza deve gerar repercussão negativa (somado a oscilação do time no Brasileiro).

Aguardar os próximos capítulos. Corinthians que terá que se levantar de uma baque pesado e Atlético que fez por merecer a classificação em uma partida perfeita de seus jogadores.

Qual alvinegro continua vivo na Copa do Brasil?

Hoje a noite temos o jogo de volta entre Corinthians e Atlético-MG no mineirão, onde o time paulista leva a vantagem construída no primeiro jogo (2 x 0).

Sem ficar em cima do muro, o Corinthians é o favorito para avançar para a semifinal da competição. Não que o time esteja jogando o fino da bola, longe disso, mas Mano Menezes vem mostrando que o Corinthians sabe jogar contra times grandes, principalmente quando pode esperar para jogar no contra-ataque (caso do jogo desta noite).

Dentre os selecionáveis a presença de Tardelli é mais importante para o Galo (que precisa fazer gols e contra com André em má fase e Jô praticamente fora do clube), mas pesa o fato do cansaço físico do jogador. Do lado paulista, Elias não vem sendo essencial ao Corinthians e Felipe não comprometeu nos jogos onde substituiu Gil (principalmente na vitória frente o Cruzeiro).

Pela forma como ambos jogam e pelas posturas que terão em campo, acredito que o Corinthians passa se aguentar a pressão inicial que o Atlético deve exercer no começo do jogo. E caso marque um gol, classificação deve ser garantida sem sufoco.

Espero que possamos ter um jogo logo mais a noite. E que passe o melhor alvinegro.

Lusa vai fechar?

Acompanho futebol faz algum tempo e tive o prazer de presenciar Denner jogando e encantando (infelizmente com carreira curta).

Lembro do time que chegou ao vice-campeonato brasileiro, com Rodrigo Fabri e Zé Roberto jogando o fino da bola.

A Lusa aprontou algumas ao longo dos anos e muitos torcedores tinham a Portuguesa como segundo time.

Infelizmente esta história foi manchada com rebaixamentos no Brasileirão e Paulistão.

Ano passado uma derrota nos bastidores custou o rebaixamento. Complicado, mas bastava o time se organizar, montar um elenco ao menos razoável e disputar a série A em 2015.

Infelizmente estamos no começo de Outubro e com a derrota de ontem a Portuguesa a agremiação está em último lugar da competição, com 12 pontos de diferença para o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Ou seja, série C é algo provável para manchar ainda mais a história lusitana. E nos bastidores já rolam boatos de fechamento do futebol “profissional” do clube.

Seria um fim melancólico. Torço para que isso não ocorra e a Lusa volte aos eixos.

Meio de campo é o responsável pela má fase do Corinthians

Seja sincero. Se antes do campeonato começar você ficasse sabendo que seu time teria como opções de criação Jadson, Renato Augusto, Lodeiro, Danilo e Zé Paulo, acredito que você teria boas expectativas para o campeonato não?

Acrescente ainda um jogador como Elias, com passagem de sucesso pelo Corinthians como segundo volante apoiador e com sucesso no Flamengo jogando como meia e pronto. Certeza de um meio campo criativo correto?

Pois bem, pense nos mesmos nomes citados até agora. Hoje qual seria titular incontestável do seu time?
No papel o Corinthians conseguiu montar um bom elenco, principalmente no meio de campo, mas na prática o que se vê é um meio de campo com um deserto de ideias, sem criação, sem participação. A partida contra o Atlético-PR foi só mais uma destas partidas ruins.

Puxando na memória, lembro apenas das partidas contra o Bahia (ida pela Copa do Brasil), vitória contra o São Paulo e até a derrota frente o Grêmio (quando o time apresentou volume ofensivo).

A defesa continua estável (apesar de gols bobos), mas como esperar que o ataque renda quando as jogadas não são criadas pelos meias?

Vou na contramão de muitos e acho que Mano não merece ser tão criticado, afinal ele está tentando o que pode para melhorar (apostou em um meio de campo com qualidade de passe e optou por substituições ofensivas).

Mas o Corinthians, que algumas rodadas atrás ainda sonhava com título hoje se vê com problemas para garantir até mesmo sua vaga na Libertadores.

Como será a rodada pós clássicos?

A rodada com clássicos regionais (um dos poucos acertos da CBF no calendário) foi ótima para o campeonato, com jogos interessantes que “bagunçaram” toda a tabela.

Infelizmente a arbitragem de destacou negativamente (mais uma vez) e gerou margem para discussões e polêmicas.

O fato é que a rodada de meio de semana será importante para mostrar como os times vão lidar com os resultados do fim de semana.

Citando apenas 3 times:

Se o Cruzeiro tropeçar, pode ver seus rivais chegarem perto, mas pode em caso de vitória mostrar que o jogo contra o Galo foi apenas um acidente de percurso;

O São Paulo em caso de derrota para o Flamengo terá sua terceira derrota seguida e de um time que sonhava com o título pode ter que se preocupar com vaga no G4;

E o Palmeiras que com a sonora goleada foi parar na lanterna pode com a vitória sair do Z4 ou aprofundar ainda mais sua crise.

Rodada para ser acompanhada com atenção.

Disputa por Libertadores e fuga do rebaixamento ganhando forma

Com exceção óbvia do Cruzeiro (que poderia até fazer uma excursão para a Europa e perder jogos por W.O) temos disputas ficando definidas no G4 e Z4.

A diferença de 8 pontos do Corinthians (4º colocado) para o Flamengo (10º colocado) é a mesma que separar o Santos (9º colocado) do Botafogo (17º colocado).

Diferença razoável? Não se pensarmos nos 3 pontos que podem ser conquistados em caso de vitória e principalmente pensar nos tropeços seguidos de clubes nas duas pontas da tabela. Cito o caso do Corinthians, que mesmo perdendo pontos ainda continua no G4 graças aos tropeços de quem está logo abaixo.

E também podemos citar o Palmeiras, que perdeu / empatou vários jogos e “só” nesta rodada entrou no Z4.

Engatar uma sequencia de 3 vitórias ou ter uma sequencia de 3 resultados é totalmente plausível.

Segundo turno ainda com várias rodadas a serem disputadas? Concordo, mas não acredito em grandes reviravoltas na competição.

Inclusive acho que em 4 a 5 rodadas teremos bem definidos os times que vão lutar pela Libertadores. Já o rebaixamento deve causar pesadelos em vários times por mais um bom tempo.

E vocês, o que acham?

Exclusão do Grêmio da Copa do Brasil foi a melhor medida no caso Aranha?

O episódio de racismo envolvendo o goleiro Aranha foi julgado nesta tarde e ao STJD optou por excluir o time gaúcho da competição, além de multas ao próprio clube e a arbitragem (que não relatou o caso na súmula). Os torcedores identificados também foram penalizados, com proibição de entrada em estádios por 720 dias.

A direção santista era contra. Os gremistas vão entrar com recurso tentando reverter a decisão.

Podemos questionar o “peso” da decisão, julgar que os torcedores é que são culpados, mas os clubes permitem que a torcida (principalmente as organizadas) possam agir livremente, mesmo em casos de pressão, invasão de CT e agressões a jogadores.

uma decisão deste porte pode servir de base para mudanças futuras. Desde que o STJD comece a ser coerente e julgue casos idênticos da mesma forma. Que seja criado um histórico que iniba atitudes ridículas como esta.

Que este julgamento possa servir como mudança positiva para o futebol brasileiro.

Sul-Americana é mais fácil que Copa do Brasil. #SQN

Olá leitores do Planeta Gol.

Quando Fluminense, São Paulo e Internacional foram eliminados da Copa do Brasil muito foi comentado a respeito dos clubes terem entregado os jogos, já que a Sul-Americana seria um caminho mais fácil para a Libertadores.

Afinal, como explicar quedas para América-RN, Bragantino e Ceará, times de qualidade inferior aos citados acima.

Bem, a rodada de meio de semana deixou claro que isto não aconteceu por acaso.

O Fluminense sofreu para vencer o Goiás , com placar de 2 x 1 e tem chans reais de ser eliminado no jogo de volta. Já São Paulo e Internacional terão que reverter derrotas por 2 x 1 (Criciúma) e 1 x 0 (Bahia) respectivamente.

Se a intenção dos clubes era jogar a Sul-Americana, não teria justificativa poupar jogadores nestes duelos, certo? A eliminação na Copa do Brasil não ocorreu por acaso, mas sim por um nivelamento (por baixo) do futebol brasileiro, com clubes da série A em “igualdade técnica” com clubes da Série B.

Para evidenciar isto, basta citar que o América-RN encaminhou sua classificação com vitória por 3 x 0 frente o Atlético-PR, Bragantino venceu com méritos o Corinthians e o Ceará (com time misto) venceu o Botafogo fora de casa por 2 x 1 (e poderia ter sido 3 se Jefferson não defendesse a penalidade a favor do time cearense).

Felizmente para o futebol atual é melhor evidenciar um declínio técnico assustador. Melhor do que pensar que clubes grandes podem entregar seus jogos.

Legado dentro de campo? Aparentemente só pelo lado azul de Minas

Pouco mais de um mês que a Copa do Mundo chegou ao seu final. Como era esperado o nível dos jogos que presenciamos na competição não está sendo repetido pelos clubes nacionais.

Só que pelos jogos que estamos presenciando parece que estamos falando de dois esportes diferentes e neste praticado no Brasil temos o Cruzeiro caminhando a passos largos para mais um título nacional.

A forma como o time pressionou o Santos e conseguiu uma vitória sem dificuldades em casa (detalhe , o time mineiro venceu todos seus jogos em casa) merece elogios. Desde o começo do jogo pressionando, criando lances.

Bem diferente do que vimos no sábado a noite em Itaquera, com o Corinthians tropeçando para o Bahia em jogo onde o time “acordou” apenas no fim do primeiro tempo, após levar o gol do time do Bahia e “conquistar” mais um empate na competição.

Já no domingo tivemos o Choque-Rei com “impressionante número de 0 finalizações a gol na primeira etapa.

Me pergunto se os treinadores estavam em outro planeta na época da Copa. Será que não perceberam que é mais fácil pressionar, fazer valer a melhor qualidade técnica ainda no primeiro tempo e depois (se necessário) administrar o jogo na etapa complementar?

Não, eles preferem começar o jogo com freio de mão puxado, com chances de sofrer um gol e saírem atrás do placar e precisar correr em dobro durante o restante da partida.

Caso os clubes não mudem esta forma de atuar, devemos ter mais um ano com a competição sendo decidida com antecedência a favor to Cruzeiro. E vocês, o que acham?

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: