Clubes maiores que seleções

Apenas para os técnicos brasileiros a seleção é vista como um ponto alto na carreira, como meta profissional para os melhores, fato que deixa claro que a nossa mão de obra deixa a desejar, não só pensando em treinadores europeus como também em relação aos nossos vizinhos sul americanos. Prova disso é ver a quantidade de treinadores da região que estarão trabalhando na Copa e saber que os melhores do mundo normalmente não são seduzidos por um convite, vide as negativas que seleções como Argentina, Itália e Inglaterra receberam de nomes de ponta sondados.

Nove sul americanos estarão na Copa. Cinco representando a Argentina e dois a Colômbia. Nós “completamos” essa lista com um nome, junto da Colômbia.

Essa meta brasileira se deve muito à falta de visibilidade / interesse no mercado europeu, até mesmo em clubes pequenos lá fora. Tite, nosso atual técnico canarinho sabe que depende de um bom trabalho para abrir portas no Velho Continente. O currículo recente de conquistas no Brasil foi mais que suficiente para que ele assumisse com méritos a seleção brasileira, mas não foi suficiente para receber um convite da Europa. Apenas agora, com seu trabalho frente a seleção que seu nome foi cogitado.

Verdade que foi em um gigante europeu (Real Madrid) e o treinador (que não foi a primeira opção) pode ter visto o “bonde passar, por optar pela recusa em conversar no momento. O time galáctico , depois de receber negativas de técnicos empregados, sondou o técnico Lopetegui, até então, comandante da Espanha.

O meio de ano é sempre movimentado em termos de negociações e não seria diferente neste ano. Mas um possível conflito de interesses fez com que a federação espanhola demitisse o treinador, com a Copa prestes à começar e efetivasse o ex-jogador Hierro como comandante, que era o diretor técnico da seleção espanhola.

O agora técnico do Real Madrid fez a decisão correta. Irá trabalhar em um time de ponta, com um elenco recheado e com dinheiro em caixa suficiente para montar um ótimo time, que se enquadre em sua forma de jogar e agora com tempo para preparar o time. Apenas acho que a seleção espanhola poderia ter mantido o treinador no comando, deixando que ele pudesse dar andamento ao trabalho já realizado. Agora, um dos favoritos ao título vira um ponto de interrogação. Hierro vai mexer na forma de jogar? Os jogadores vão “carregar” o time?

Resta apenas aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Palpites – 12º rodada

Graças a “genialidade” dos nossos dirigentes, vamos para mais uma rodada do Brasileirão que será “atrapalhado” por conta de um torneio aí, que vai acontecer ns Rússia. Menos mal que a série B não vai parar. É rir para não chorar.

Mas já que tem jogo, vamos aos palpites deste meio de semana.

São Paulo x Vitória – O tricolor paulista subiu muito de produção nos últimos jogos enquanto o time baiano se mostra tecnicamente muito fraco. São Paulo leva a melhor e entra tranquilo no recesso da Copa. 3 x 1;

América-MG x Chapecoense – Apesar dos recentes tropeços, a campanha do time mineiro é boa pelas pretensões iniciais do time. Outro mandante que deve vencer e aproveitar de forma mais tranquila a parada do campeonato. 2 x 1 América-MG;

Fluminense x Santos – Duelo quente no RJ. Dois times que estão em queda no campeonato. Abel com sequência ruim de 3 derrotas seguidas, Jair perigosamente perto da zona de rebaixamento. Derrota pode custar o emprego do santista ou deixar a pausa tensa nas Laranjeiras. Arrisco um empate em 1 x 1, que não alivia nenhum dos envolvidos;

Paraná x Cruzeiro
– O time paranaense ameaçou uma melhora e poderia até sair do Z4 em caso de sucesso, mas o time mineiro deve se impor e ganhar fora de casa. 2 x 0 Cruzeiro;

Sport x Grêmio
– Jogo interessante em Pernambuco que pode ter a troca de posições na tabela. Promessa de um jogo disputado e empate em 2 x 2;

Botafogo x Atlético-PR
– Dois times precisando dar resposta aos seus torcedores. Valetibm começa a escutar cornetas em relação a seu trabalho, enquanto que em Curitiba não são poucos que pedem a cabeça de Diniz. Jogo tenso, com vitória carioca, que deve causar a demissão do comandante do Furacão. 1 x 0 Botafogo;

Palmeiras x Flamengo
– Jogo da rodada. O líder pode disparar em caso de vitória fora de casa, já o Palmeiras precisa do resultado para poder evitar a volta da desconfiança ao trabalho de Roger. Duelo interessante, que pode inclusive marcar a despedida de Vinicius JR e Paquetá pelo lado carioca. Time carioca apronta fora de casa e vence por 2 x 1;

Atlético-MG x Ceará – Atlético também é outro que deve se dar bem nesta rodada. Espero mais um jogo cheio de gols, com goleada mineira para manter o bom desempenho na competição. Galo 4 x 1;

Bahia x Corinthians – Na atual situação, o Bahia recebe uma adversário que esta em crise e que teoricamente pode ser bom para recuperar-se na competição. Jogo ruim em terras baianas, e vitória suada do Bahia, para deixar o time paulista em péssima situação para a pausa da Copa. 2 x 1;

Internacional x Vasco – Time gaúcho deve manter a boa fase, mesmo encarando um Vasco empolgado com técnico novo. Jogo bem disputado, mas com vitória magra do Inter. 1 x 0

Flamengo sobra e leva a melhor no clássico das multidões

No duelo de “interinos”, tivemos Barbieri levando a melhor contra um Osmar Loss (que já começa a sentir pressão no comando do Corinthians) em um Maracanã lotado. Típico jogo “ataque x defesa”, com o Fla buscando o jogo desde o início da partida, com seu quarteto Diego, Everton Ribeiro, Paquetá e Vinicius JR obrigando Henrique e Balbuena a terem uma partida quase perfeita. Do lado paulista, a impressão de lembrar o time do ano passado, jogando fechado e na busca por uma bola.

A lesão de Jadson no primeiro tempo (mais um a sofrer com o calendário insano) fez o Corinthians mudar seu esquema do 4-2-4 para o 4-2-3-1 , com um ainda desentrosado Roger. Se ofensivamente ele fez pouco, pelo menos foi suficiente para preocupar a zaga rubro negra, diminuindo a quantidade de jogadores participando de lances ofensivos. O mesmo já não ocorria do outro lado, onde Henrique Dourado mais uma vez destoava no ataque, com outra atuação pífia.

O centroavante inclusive teve o azar de sair vaiado e ver Vizeu (que entrou no seu lugar) pegar o rebote de Walter e abrir o placar de forma merecida para o mandante. Se Barbieri teve méritos e sorte nas substituições (colocando o time para segurar a bola no ataque), o mesmo não pode ser dito de Loss. Colocar Marquinhos Gabriel e Kazim em campo deixaram impressão de torcer pela sorte para achar o gol, do que substituições pensadas. Em que pese a quantidade de desfalques e a falta de treinos, o técnico deu impressão de não saber “ler o jogo”.

O Flamengo continua firme na liderança em um duelo daqueles que dão moral ao técnico e elenco, além de manter uma ótima sinergia entre time e torcida. Dá gosto ver a festa rubro negra no Maracanã. Para o Corinthians o tropeço deixa Osmar com o cargo já a perigo , precisando dar uma resposta já no clássico contra o Santos (que pode custar o cargo dele ou de Jair Ventura).

Lista de Tite – O que acharam?

Minutos atrás o técnico Tite divulgou a lista dos convocados para a Copa do Mundo. Uma convocação sem grandes surpresas e sem nenhuma grande ausência.

Geromel, ao meu ver, foi uma grata surpresa no lugar de Rodrigo Caio, que era presença constante, mas cuja convocação já não era merecida há tempos. O zagueiro do Grêmio vem sendo um dos melhores desde o ano passado e não estar presente na Copa seria a maior ausência dentre os convocados.

No gol, Cássio teve uma melhora nestes últimos jogos , mas sua convocação vem muito por ser homem de confiança de Tite, para uma posição que leva isso muito em consideração. Ainda acho que Vanderlei do Santos deveria ao menos ter sido testado (espero que esteja na lista de suplentes, pelo menos).

Fagner e Danilo ganharam a corrida pela posição na lateral direita. Mas não dá para saber qual teria sido o escolhido caso Dani Alves não tivesse se lesionado. E pelo que Tite citou, os dois chegam em igualdade de disputa para começar como titulares, com leve vantagem para Danilo.

Fred no meio manteve a posição, superando outros nomes que corriam por fora no meio, como Artur (Grêmio), Rodriguinho (Corinthians) e Giuliano (Shaktar Donetsk). O que chama atenção é a falta de um “10” tradicional, que poderia dar uma outra forma de jogo para o meio de campo.

Por fim, no ataque tivemos a manutenção de Taison como opção a um setor onde estamos bem servidos. Apesar de não achar que ele seja capaz de um grande diferencial, não consigo pensar em outro nome que poderia estar em seu lugar. Luan (Grêmio) não repetiu as atuações de 2017, para poder estar na lista final.

No geral, uma boa convocação, que pode ter mudanças por conta de lesões que podem acontecer até a Copa ser iniciada.

Oficialmente, foi dada a largada para a Copa da Rússia.

Desfalque de peso para nossa seleção – Dani Alves fora

Infelizmente, toda Copa do Mundo possui histórico de jogadores que por conta de lesões perdem uma chance (algumas vezes única), de disputar a competição. Nesta edição não foi diferente e nesta tarde foi confirmada a lesão de Dani Alves, que não terá tempo hábil para se recuperar e jogar pelo Brasil.
Seria a chance dele lutar pela conquista de um título inédito em sua carreira.

Para coroar uma história vencedora. Mas agora o jogador terá que acompanhar a distância a competição.

Para Tite, uma dor de cabeça inesperada, já que o treinador tinha dúvidas a respeito de quem seria o reserva para a posição e agora terá que pensar em quem irá substituir o jogador no time titular e quem será o reserva, contando com Fagner (teoricamente o nome de preferência do técnico), vindo de contusão.
Só teremos a resposta na próxima segunda.

Paulistas em momentos distintos

Após os jogos da quarta rodada, temos os grandes paulistas deixando seus torcedores empolgados (Palmeiras) , apreensivos (Corinthians e São Paulo) e preocupados (Santos), principalmente pelos adversários resultados em campo.

Como esperado, o jogo do Palmeiras contra o Atlético-PR foi interessante, por conta da postura do time de Fernando Diniz. Roger mexeu na escalação, ao tirar Lucas Lima e Borja (em escalação que parece ser considerada titular pelo treinador). O azar foi mais uma contusão de Moisés (em lance de azar, onde parece ter sentido a coxa em pique no ataque). O Furacão era melhor e ja tinha gerado preocupação a meta de Jailson. Mas uma ótima jogada perto do fim da primeira etapa com participação de Dudu, Keno e finalização de Bruno Henrique deixou o time com vantagem importante. A segunda etapa foi controlada pelo time Alviverde, que ampliou o placar. A vitória por 3 x 1 foi justa para o Palmeiras, que se mostra um visitante indigesto na temporada. Tal desempenho já começa a confirmar o favoritismo dado no começo da competição ao time de Roger.

O São Paulo ainda não chegou no ponto de convencer sua torcida. O empate frente o Galo foi um resultado que não deixa os torcedores tricolores felizes. Principalmente pelo fato do time ter levado a virada e sofrido para conseguir apenas o empate. O time sentiu a ausência de Militão, que não deve ficar no elenco no segundo semestre, mostrando que Aguirre ainda irá precisar ajustar melhor o setor defensivo. O lado positivo fica com Everton. O ex-flamenguista parece já ter achado seu espaço no time e pode ser importante na temporada tricolor, desde que no meio do ano não ocorra outro desmanche no elenco, algo que aconteceu nos últimos anos pelos lados do Morumbi.

O Corinthians também preocupa seus torcedores por conta do desgaste físico do elenco e lesões. Carille não conta com as melhores opções faz algum tempo e está sendo obrigado a mudar o time por necessidade. Além disso, o time por conta da maratona de jogos não está conseguindo treinar, algo que impacta na produção ofensiva do alvinegro. Contra o Ceará, o time até teve chances, mas não passou do empate. O lado positivo foi a boa atuação de Pedrinho, mostrando que merece ter mais chances em campo. Para complicar a situação, o time terá uma sequencia complicada a partir desta semana, com jogos contra Vitória (jogo que vale a classificação na Copa do Brasil) , Palmeiras (clássico sempre importante e tenso) e Deportivo Lara (penúltimo jogo na fase de classificação da Libertadores). Sequencia que pode gerar problemas para o técnico em caso de resultados negativos.

O Santos sofre neste começo de campeonato e parece que não consegue uma sequencia positiva. Para piorar,o jogo deste fim de semana mostra que o time possui muitas deficiências. O Grêmio é um dos favoritos ao título, mas levar uma goleada de 5 x 1 (que poderia ser ainda pior) é o tipo de resultado capaz de causar crise em praticamente qualquer clube. A falta de um jogador de criação e a pressão em cima de Gabigol, fazem com que o torcedor se preocupe seriamente em relação a temporada, principalmente quando enfrenta adversário mais qualificado. Não parece que o time da Vila Belmiro consiga ter forças para encarar Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil. E com isso, novamente devemos ter pressão em cima de Jair Ventura, que pode ser demitido injustamente pela falta de resultados do time.

Palpites – 4° rodada

Esta rodada promete ser ótima para os amantes do futebol. Emoções distintas em vários jogos, com destaque para Vasco, que depois da goleada sofrida no meio da semana, pode entrar de vez em crise. E promessa de bons jogos na Arena da Baixada (Atlético-PR x Palmeiras), Maracanã (Flamengo x Internacional) e na Arena Grêmio (Grêmio x Santos).

Vasco x América-MG – O time mineiro vem aprontando neste começo de campeonato e pode ser o estopim para mais um crise em São Januário. Vitória mineira por 2 x 1.

São Paulo x Atlético-MG
– Aguirre parece ter acertado a defesa são paulina e jogando em casa deve passar pelo time mineiro, que oscila até o momento. São Paulo vence por 2 x 0.

Sport x Bahia
– Depois da vitória fora de casa, o time pernambucano tem jogo complicado em casa. Empate em 1 x 1.

Corinthians x Ceará – Com um time sentindo a maratona de jogos e vindo de derrota pela Libertadores, devemos ter um Corinthians reserva para encarar um time que eu esperava mais, mas que também parece que vai lutar contra o rebaixamento. Jogo ruim e empate em 0 x 0.

Cruzeiro x Botafogo
– Duelo de dois times bem armados taticamente. Não espero um jogo de encher os olhos, mas um jogo bem equilibrado. Típico jogo decidido em uma individualidade. Por conta disso , aposto em vitória do Cruzeiro por 1 x 0.

Atlético-PR x Palmeiras – Espero uma partida cheia de emoções e ótima de assistir. Será interessante ver a postura do time de Fernando Diniz contra um descansado Palmeiras, que deve ter uma forte marcação na saída de bola. Empate em 2 x 2.

Vitória x Fluminense – Acredito que o time carioca seja capaz de aprontar fora de casa contra um dos times que deve lutar na parte inferior da tabela. O time de Abel está conseguindo aliar a juventude com jogadores experientes e deve ganhar fácil por 3 x 0.

Flamengo x Internacional
– O Flamengo recebe o Inter no Maracanã, ainda longe de estar com o time encaixado e enfrenta um adversário que também sofre no campeonato. O fato novo é a possibilidade de Guerrero ser ao menos relacionado. Jogo complicado com vitória magra do time carioca por 1 x 0.

Grêmio x Santos
– Renato Gaúcho deve entrar com time titular em campo e contra o Santos deve ser um jogo tecnicamente interessante de assistir. Time gaúcho leva a melhor, mas apertado. 2 x 1 Grêmio.

Chapecoense x Paraná – Não vai ser nessa rodada que o Paraná marcará seus primeiros pontos. Na segunda-feira, vitória da Chapecoense sem grandes problemas. 2 x 0 Chapecoense.

Corinthians perde sem ver a cor da bola

Com Clayson lesionado seriamente (juntando-se a Ralf, Renê JR e Fagner), o Corinthians teve um time sem surpresas na escalação, mas que entrou em campo sem a concentração necessária, talvez pela soma do cansaço físico e mental. Sofreu dois gols logo no começo do jogo (um deles de Romero, contra).

A torcida fez sua parte e mostrou seu apoio mesmo com o placar adverso. Essa força se traduziu na comemoração do gol de Jadson, após “jogada paraguaia” (Balbuena iniciou a jogada, lançando para Romero, que fez bem o pivô e achou o 10 alvinegro).

Mas o gol foi um fator isolado do jogo. O Independiente chegou pressionado para este jogo, mas com a vantagem no placar conseguiu impor seu jogo, atuar como gosta. Segurando o jogo, valorizando cada tiro de meta, cada lateral, deixando o tempo passar.

Carille tentou fazer sua parte com substituições, mas sofreu demais com a má atuação ofensiva. Jadson até foi importante nos escanteios com cobranças perigosas, mas não conseguiu dar ritmo no meio de campo. Rodriguinho não achou espaços e Vital errou tudo que tentou. Marquinhos Gabriel voltou no lugar do jovem meia logo no começo do segundo tempo, mas não conseguiu ser incisivo e mudar o panorama da partida. Pedrinho entrou bem, em substituição ousada (saída de Sidcley, com Maycon indo para a esquerda). O jovem atacante novamente aprontou das suas e com dribles causou problemas para a defesa argentina, mas faltava alguém para “dialogar”.

O técnico resolveu apostar na experiencia e colocou Sheik no lugar de Jadson (pela forma de jogo, talvez tivesse sido mais acertado colocar Danilo). O fato é que o veterano foi extremamente juvenil ao acertar um jogador do Independiente sem a bola, com o jogo parado. Expulsão com dois minutos em campo, que esfriou o ânimo do time e da torcida.

A derrota embola novamente o grupo do Corinthians. E preocupa seus torcedores. Terceiro jogo seguido com o ataque deixando a desejar (já tinha sido assim nos jogos contra Vitória e Atlético-MG). E com um time com opções ainda mais escassas, em um mês de Maio com uma sequencia ingrata.

Carille sinaliza um time reserva para o jogo de domingo, contra o Ceará. E depois terá 3 jogos complicados pela frente. Recebe o Vitória para decidir vaga na Copa do Brasil, encara o Palmeiras na Arena (em jogo que deve ser pegado, por conta do Paulista) e por fim vai até a Venezuela, visitar o Lara pela Libertadores.

Problemas para Carille, em um mês que pode decidir o rumo do ano alvinegro.

Vários gols, polêmicas e Liverpool na final da Champions League

Mantendo o padrão do primeiro jogo da semifinal e dos jogos da quartas de final, tivemos outro duelo eletrizante entre Liverpool e Roma. E quem foi ao estádio teve o prazer de assistir a uma grande partida , onde o time italiano esteve perto de conquistar um resultado épico. O placar de 4 x 2 foi suficiente para que o time saísse de cabeça erguida, mas o Liverpool é quem segue vivo em busca do título, frente o Real Madrid.

A arbitragem, como está sendo recorrente nestes últimos meses, aprontou das suas e prejudicou a Roma, que tentou de diversas formas e poderia ter feito mais gols. É verdade que até perto do fim do jogo o placar estava empatado em 2 x 2 e o time inglês tirou o pé perto dos minutos finais, levando dois gols e dando emoção para uma partida que já estava tranquila.

Essa quantidade de gols é um prêmio para os amantes do futebol. E pode ser um trampolim para vermos dois times que estavam em patamar abaixo em seus países (nenhum dos dois gozava de “prestigio”, seja na Inglaterra, seja na Itália). São clubes respeitados, mas que não estão dentre os ponteiros nos campeonatos nacionais, mas chegaram com méritos até a fase decisiva da Liga dos Campeões.

Mostraram dois times com diversos valores individuais e que devem sofrer assédio na janela do meio do ano (Salah pelo Liverpool e Alisson pela Roma já estão entre nomes especulados na Europa), mas que devem gerar grandes receitas e permitir que os dois times consigam ter elencos qualificados para o ano que vem. Principalmente o Liverpool , que ainda possui em caixa o dinheiro da transferência de Coutinho (que deve estar com uma ponta de arrependimento).

O brasileiro inclusive é um caso diferenciado. Klopp aproveitou a saída do meia para mudar a forma de jogar. Claro, contou com uma fase iluminada de Salah , que pode inclusive aparecer como um dos melhores do mundo, dependendo do que fizer na final e na Copa do Mundo. E claro, bem assessorado por Firmino, vital no esquema de jogo atual.

Será que podemos esperar uma final recheada de gols? Na verdade, o que podemos esperar da final? Bom, isso é assunto para próximo post.

Brasileirão começando equilibrado?

Estamos apenas na terceira rodada do campeonato e não temos mais nenhum time com 100% de aproveitamento na competição de 2018, em mais uma rodada onde a arbitragem teve destaque desnecessário, algo que já citei em outros posts e que será novamente uma constante no campeonato (a não ser que algo improvável, envolvendo a união dos clubes, mude isso para esta temporada).

O que já deu para perceber é que as competições com datas conflitantes vão prejudicar os times que tiverem melhores resultados. Sim, isso mesmo. Os clubes envolvidos da Libertadores e Copa do Brasil sabem que a curto / médio prazo serão obrigados a priorizar uma das competições ou então apostar na roleta russa e ter problemas com lesões, “quebrar” o elenco e com isso passar uma temporada sem conquistas.

Algo que os clubes parecem ter entendido é o fato que cada rodada é importante nos pontos corridos e os times que sonham com título estão tentando ganhar “gordura” logo no início, motivo pelo qual tropeços estão sendo lamentados já nessa fase inicial. O Grêmio foi o primeiro a sofrer com o calendário, ao poupar seu time para o jogo contra o Botafogo, focando no jogo pela Libertadores. O Flamengo conseguiu uma vitória que acalma a situação na Gávea, depois de uma sexta para esquecer, onde os jogadores foram ameaçados e poderíamos ter tido uma situação ainda pior no embarque dos mesmos. Felizmente o pior não aconteceu e com a vitória por 3 x 0 fora de casa frente o Ceará (que infelizmente parece que vai lutar apenas contra o rebaixamento).

O duelo entre Fluminense e São Paulo mostrou um jogo franco, que não foi um primor técnico, mas mostrou os dois times tricolores com boas propostas que deixam os torcedores com boas expectativas para a temporada. Aguirre parecendo estar perto de encontrar a melhor formação e Abel dando impressão que conseguiu achar a mescla ideal entre jogadores experientes e os jovens da base.

Já outros três candidatos ao título sofreram nesta rodada. O Palmeiras apenas empatou em casa contra a Chapecoense, em que pese um impedido mal marcado, o time não criou para superar o rival que veio com clara intenção de empatar a partida. O Cruzeiro apenas empatou com o Inter, em resultado que não deve ser considerado ruim, mas que marca outro tropeço do time mineiro na competição. E claro, citar a derrota do Corinthians, que fez uma má partida contra o Atlético-MG e perdeu de forma merecida fora de casa.

Podemos afirmar que pelos estaduais e pelo começo do campeonato não temos nenhum time muito acima dos demais, fato este que deve servir como ponto de atenção e motivação para vários times. Só lembrar que no ano passado o Corinthians aproveitou o primeiro turno para disparar e conseguir uma pontuação que foi vital para o título.

Por conta desse início, confesso que estou propenso a acompanhar cada vez mais o futebol do Atlético-PR, que pode aparecer como surpresa nesta edição.

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: