Mandantes largam na frente na Copa do Brasil

Cruzeiro e Flamengo fizeram valer o fato “mando de campo” e venceram seus jogos na Copa do Brasil frente Santos e Atlético-MG, mas nenhuma das vagas está decidida.

O Cruzeiro sobrou em campo no primeiro tempo e poderia ter conseguido uma ótima vantagem. No segundo tempo a parte física influenciou e o Santos melhorou e teve chances reais de empatar a partida, fato que não ocorreu por má atuação do setor ofensivo, com “destaques” para Robinho e Gabriel.

O gol mal anulado do Cruzeiro, que deixaria uma vantagem de 2 x 0 pode fazer a diferença. O Santos possui todas as chances de reverter o placar, visto que além do jogo ser na Vila, o time deve chegar descansado (poupando titulares no Brasileirão, sem mais ambições) ao passo que o Cruzeiro deverá contar com todos seus titulares para não ver os rivais chegando perto nesta reta final.

Cenário diferente da outra semifinal, onde o Flamengo conseguiu uma vantagem de 2 x 0 (graças a uma penalidade discutível a favor do time carioca). Os dois times devem chegar em igualdade de condições físicas.

Tecnicamente o Galo tem reais chances de reverter o resultado e acredito que deva vencer em casa, mas com dúvidas sobre conseguir o resultado necessário para chegar à final.

Sem ficar em cima do muro, aposto que o Cruzeiro reverte a vantagem e o Atlético consegue mais uma virada histórica e teremos uma final mineira nesta edição da Copa do Brasil.

Rio-SP ou Minas?

Nesta quarta-feira temos o inicio das semifinais da Copa do Brasil com chances de termos uma final Rio x SP (estados que dominaram o cenário nacional por anos) ou então uma final colocando dois times de Minas (clubes com histórico recente de conquistas importantes).

Cruzeiro e Atlético são favoritos para chegar a final contra Santos e Flamengo respectivamente, mas é possível cravar uma final mineira?

Cruzeiro líder do Brasileiro, mas apresentando uma queda recente nas últimas rodadas encara o Santos que tem todo seu foco na Copa do Brasil (já que não tem mais chances do G4 pelo Brasileirão). Dois times com vocação ofensiva que devem nos presentear com uma ótima partida logo mais.

No outro duelo o Galo chega melhor pela qualidade do seu elenco, mas os dois times passaram por situações onde estavam “eliminados’ da competição e conseguiram viradas improváveis, sendo que o o Atlético ainda tem um “bônus” por ter conseguido a classificação frente o Corinthians.

No primeiro duelo o fator casa pode não influenciar, mas entre Flamengo e Atlético jogar em casa pode fazer o diferencial e caso o Galo consiga um bom resultado, deve garantir sua classificação em casa.

E vocês, em quem apostam suas fichas?

Dérbi paulista termina com empate justo e bom para os dois clubes

Dorival Junior optou por manter os jovens jogadores que até então estão dando conta do recado do lado do Palmeiras (inclusive deixando Lúcio no banco) enquanto que Mano Menezes optou por manter Bruno Henrique (com Ralf no banco).

O Corinthians começou trocando passes e com Jadson dando impressão que faria uma ótima partida, com lançamentos em profundidade e criando lances de perigo, mas aos poucos o Palmeiras se acertou, graças a Valdivia (que quando quer jogar é diferenciado).

O alviverde não só equilibrou o jogo como terminou o primeiro tempo com vantagem merecida, em falha de Fagner e mais um gol de Henrique (artilheiro do campeonato). Após o gol o Corinthians se mostrou nervoso, deixou de trocar passes e não criou nenhum lance de perigo.

Veio a segunda etapa e o Palmeiras continuou controlando o jogo, tendo chances de matar o jogo em contra-ataques e o Corinthians tentando e não conseguindo criar nada. Duas bolas na trave (Bruno Henrique e Wesley) poderiam ter mudado o rumo do time para os dois lados.

Valdivia começou a catimbar o jogo, algo que é característico do jogador, enervando os jogadores do Corinthians e deixou o jogo quente, tentando deixar o tempo passar em clara vantagem para o Palmeiras.

Malcom entrou bem no segundo tempo, mas sofria com a falta de movimentação dos demais jogadores do Corinthians.

Quando o resultado parecia definido, Danilo (que entrou no lugar de Fábio Santos – outro em péssima tarde) chutou para gol, a bola desviou em Juninho e decretou o empate no clássico.

O empate acabou sendo justo e bom para ambos. O ponto conquistado pelo Corinthians faz com que o clube possa terminar a rodada dentro do G4 e o Palmeiras consegue um ponto importante na fuga para o rebaixamento.

Óbvio que a vitória teria sido melhor para qualquer um dos dois, mas a forma como o resultado aconteceu faz com que os dois times saiam com moral para o restante do campeonato.

Equilíbrio nas duas pontas da tabela

O campeonato continua muito equilibrado, tanto na zona de classificação para Libertadores como na fuga do rebaixamento.

Com exceção do Internacional (que perdeu para o Corinthians) os demais times da parte de cima da tabela pontuaram (além do alvinegro paulista, vitórias do Cruzeiro, São Paulo, Atlético-MG e empate do Grêmio), evitando mudanças significativas no G4.

Já no Z4 tivemos as derrotas do Palmeiras e Chapecoense, mas apenas o Botafogo pontuou na rodada (empate). Vitória, Bahia, Criciúma e Coritiba perderam seus jogos neste fim de semana.

Com 9 rodadas para serem disputadas mudanças podem acontecer dos dois lados. A briga pelo G4 promete ser intensa e um clube que tropece por duas rodadas seguidas pode ficar fora da briga.

Já na zona de rebaixamento a lógica é similar. O Palmeiras, considerado por muitos como praticamente rebaixado conseguiu uma recuperação importante, mas a derrota frente o Santos e a sequencia de jogos que terá pela frente podem salvar o time de vez ou então abalar o time e sacramentar o rebaixamento.

Promessa de jogos emocionantes nas próximas rodadas. E ainda existem pessoas que são contra os pontos corridos.

Galo faz uma partida perfeita e continua na Copa do Brasil

Galo eletrizante indo em busca do resultado, mas com menos de 10 minutos o Corinthians abriu o placar com Guerrero. Resultado que obrigava o Atlético a marcar 4 gols.

O Corinthians tinha tudo para jogar como gosta. Fechado na defesa, controlando o jogo e deixar o relógio correr. Só que esqueceram de avisar os jogadores mineiros.

Com intensa movimentação ofensiva, o Galo envolveu a defesa do Corinthians em vários lances e Cássio fez defesas importantes e foi o melhor jogador do Corinthians ao lado de Guerrero.

Importantes, mas não conseguiu segurar o ímpeto do Galo. A virada veio com certa facilidade ainda no primeiro tempo. 2 x 1 ainda “tranquilo” para o time paulista.

Segundo tempo e o Corinthians totalmente na defesa, chamando o Atlético, empurrado por uma torcida inflamada. Terceiro gol perto dos 30 minutos e o derradeiro gol perto do fim do jogo.

Um resultado improvável (a última goleada sofrida pelo Corinthians foi sofrida no Paulistão, frente o Santos). Do lado mineiro, um Galo totalmente empolgado e com reais chances de título e também com boas atuações no Brasileiro.

Já para o lado paulista o resultado com certeza deve gerar repercussão negativa (somado a oscilação do time no Brasileiro).

Aguardar os próximos capítulos. Corinthians que terá que se levantar de uma baque pesado e Atlético que fez por merecer a classificação em uma partida perfeita de seus jogadores.

Qual alvinegro continua vivo na Copa do Brasil?

Hoje a noite temos o jogo de volta entre Corinthians e Atlético-MG no mineirão, onde o time paulista leva a vantagem construída no primeiro jogo (2 x 0).

Sem ficar em cima do muro, o Corinthians é o favorito para avançar para a semifinal da competição. Não que o time esteja jogando o fino da bola, longe disso, mas Mano Menezes vem mostrando que o Corinthians sabe jogar contra times grandes, principalmente quando pode esperar para jogar no contra-ataque (caso do jogo desta noite).

Dentre os selecionáveis a presença de Tardelli é mais importante para o Galo (que precisa fazer gols e contra com André em má fase e Jô praticamente fora do clube), mas pesa o fato do cansaço físico do jogador. Do lado paulista, Elias não vem sendo essencial ao Corinthians e Felipe não comprometeu nos jogos onde substituiu Gil (principalmente na vitória frente o Cruzeiro).

Pela forma como ambos jogam e pelas posturas que terão em campo, acredito que o Corinthians passa se aguentar a pressão inicial que o Atlético deve exercer no começo do jogo. E caso marque um gol, classificação deve ser garantida sem sufoco.

Espero que possamos ter um jogo logo mais a noite. E que passe o melhor alvinegro.

Lusa vai fechar?

Acompanho futebol faz algum tempo e tive o prazer de presenciar Denner jogando e encantando (infelizmente com carreira curta).

Lembro do time que chegou ao vice-campeonato brasileiro, com Rodrigo Fabri e Zé Roberto jogando o fino da bola.

A Lusa aprontou algumas ao longo dos anos e muitos torcedores tinham a Portuguesa como segundo time.

Infelizmente esta história foi manchada com rebaixamentos no Brasileirão e Paulistão.

Ano passado uma derrota nos bastidores custou o rebaixamento. Complicado, mas bastava o time se organizar, montar um elenco ao menos razoável e disputar a série A em 2015.

Infelizmente estamos no começo de Outubro e com a derrota de ontem a Portuguesa a agremiação está em último lugar da competição, com 12 pontos de diferença para o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Ou seja, série C é algo provável para manchar ainda mais a história lusitana. E nos bastidores já rolam boatos de fechamento do futebol “profissional” do clube.

Seria um fim melancólico. Torço para que isso não ocorra e a Lusa volte aos eixos.

Meio de campo é o responsável pela má fase do Corinthians

Seja sincero. Se antes do campeonato começar você ficasse sabendo que seu time teria como opções de criação Jadson, Renato Augusto, Lodeiro, Danilo e Zé Paulo, acredito que você teria boas expectativas para o campeonato não?

Acrescente ainda um jogador como Elias, com passagem de sucesso pelo Corinthians como segundo volante apoiador e com sucesso no Flamengo jogando como meia e pronto. Certeza de um meio campo criativo correto?

Pois bem, pense nos mesmos nomes citados até agora. Hoje qual seria titular incontestável do seu time?
No papel o Corinthians conseguiu montar um bom elenco, principalmente no meio de campo, mas na prática o que se vê é um meio de campo com um deserto de ideias, sem criação, sem participação. A partida contra o Atlético-PR foi só mais uma destas partidas ruins.

Puxando na memória, lembro apenas das partidas contra o Bahia (ida pela Copa do Brasil), vitória contra o São Paulo e até a derrota frente o Grêmio (quando o time apresentou volume ofensivo).

A defesa continua estável (apesar de gols bobos), mas como esperar que o ataque renda quando as jogadas não são criadas pelos meias?

Vou na contramão de muitos e acho que Mano não merece ser tão criticado, afinal ele está tentando o que pode para melhorar (apostou em um meio de campo com qualidade de passe e optou por substituições ofensivas).

Mas o Corinthians, que algumas rodadas atrás ainda sonhava com título hoje se vê com problemas para garantir até mesmo sua vaga na Libertadores.

Como será a rodada pós clássicos?

A rodada com clássicos regionais (um dos poucos acertos da CBF no calendário) foi ótima para o campeonato, com jogos interessantes que “bagunçaram” toda a tabela.

Infelizmente a arbitragem de destacou negativamente (mais uma vez) e gerou margem para discussões e polêmicas.

O fato é que a rodada de meio de semana será importante para mostrar como os times vão lidar com os resultados do fim de semana.

Citando apenas 3 times:

Se o Cruzeiro tropeçar, pode ver seus rivais chegarem perto, mas pode em caso de vitória mostrar que o jogo contra o Galo foi apenas um acidente de percurso;

O São Paulo em caso de derrota para o Flamengo terá sua terceira derrota seguida e de um time que sonhava com o título pode ter que se preocupar com vaga no G4;

E o Palmeiras que com a sonora goleada foi parar na lanterna pode com a vitória sair do Z4 ou aprofundar ainda mais sua crise.

Rodada para ser acompanhada com atenção.

Disputa por Libertadores e fuga do rebaixamento ganhando forma

Com exceção óbvia do Cruzeiro (que poderia até fazer uma excursão para a Europa e perder jogos por W.O) temos disputas ficando definidas no G4 e Z4.

A diferença de 8 pontos do Corinthians (4º colocado) para o Flamengo (10º colocado) é a mesma que separar o Santos (9º colocado) do Botafogo (17º colocado).

Diferença razoável? Não se pensarmos nos 3 pontos que podem ser conquistados em caso de vitória e principalmente pensar nos tropeços seguidos de clubes nas duas pontas da tabela. Cito o caso do Corinthians, que mesmo perdendo pontos ainda continua no G4 graças aos tropeços de quem está logo abaixo.

E também podemos citar o Palmeiras, que perdeu / empatou vários jogos e “só” nesta rodada entrou no Z4.

Engatar uma sequencia de 3 vitórias ou ter uma sequencia de 3 resultados é totalmente plausível.

Segundo turno ainda com várias rodadas a serem disputadas? Concordo, mas não acredito em grandes reviravoltas na competição.

Inclusive acho que em 4 a 5 rodadas teremos bem definidos os times que vão lutar pela Libertadores. Já o rebaixamento deve causar pesadelos em vários times por mais um bom tempo.

E vocês, o que acham?

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: