Santos mantém retrospecto no ano frente o Corinthians e avança na Copa do Brasil

O Corinthians com mudanças no time titular (Jadson deu lugar a Matheus Pereira, Edilson e Ralf nos lugares de Fagner e Elias) foi para cima e pressionou o Santos desde o começo do jogo, abusando dos chutes de fora da área em busca do primeiro gol.

O Santos não achava espaços, até que Lucas Limas aproveitou o primeiro vacilo da defesa corinthiana e iniciou a jogada que resultou na abertura do placar a favor do Santos, marcado por Gabriel.

O gol, como esperado, foi uma ducha de água fria no Corinthians.

Torcida perdendo a força e em campo era nítido que os jogadores sentiram, afinal naquele ponto o time precisava de 4 gols para se classificar

No segundo tempo Tite mexeu no time colocando Cristian no lugar de Bruno Henrique, mas o Santos continuou melhor em campo. A postura calma e tranquila pelo lado do Santos era o oposto do nervosismo do lado do Corinthians.

O segundo gol de Ricardo Oliveira, em falha da defesa, com indecisão de Cássio sacramentou de vez a classificação santista.

O Corinthians ainda conseguiu diminuir o placar com um gol de Romero e foi para cima ao menos em busca do empate que acabou não acontecendo.

A classificação foi mais que merecida para o Santos, que segue na Copa do Brasil com um time ofensivamente muito bom. Merecem elogios também a postura do time da Vila Belmiro, que não sentiram a pressão da Arena Corinthians.

Pelo Corinthians podemos citar que o problema da classificação teve no primeiro jogo. Mas pelo que foi apresentado e podendo se focar apenas em uma competição, o time gera uma perspectiva ótima para seus torcedores.

Quarta recheada para os amantes do futebol

A quarta-feira com Copa do Brasil será recheada, ótima para ficar na frente da TV e acompanhar as emoções até o último segundo, com os jogos de volta e decisão de quem fica e quem se despede da competição.

Favoritos? Impossível citar, tanto com relação a partida como com relação a classificação.

Ás 19:30 o São Paulo terá duelo complicado frente o Ceará. No papel o São Paulo é melhor, mas o momento do clube faz com que o duelo seja tenso, principalmente pela necessidade de reverter um placar adverso. O Ceará deve novamente jogar sem pressão e não podemos cravar nem mesmo que o São Paulo ganhe fora de casa com facilidade.

O emocional do Tricolor será colocado em cheque, principalmente por conta da situação de Osorio, cada vez mais longe da tranquilidade e garantia de permanecer no comando, tanto por conta da direção como por opção do próprio treinador.

Logo depois teremos o clássico paulista, o confronto entre os “palestras”. Visitantes com vantagem em ambos os jogos. E claro, o ótimo clássico carioca.

No caso do confronto paulista, o jogo parece mais favorável para o Santos, que dificilmente irá jogar fechado na defesa e deverá dar trabalho ao Corinthians que precisará marcar pelo menos dois gols. A favor do Peixe está o fato de contar com fase iluminada dos seus jogadores de frente e saber que um gol marcado fora de casa pode sacramentar a classificação, já que obrigaria o adversário a marcar 4 gols.

Já o Corinthians terá o desfalque de Jadson e terá que realizar uma partida praticamente perfeita na defesa e aproveitar as chances criadas para marcar os gols necessários. Love terá uma chance de ouro para se consagrar nesta partida. Acredito que o Alvinegro da capital tenha boas chances de vitória, mas não pelo placar que o classifique.

O Palmeiras no dia do seu aniversário visita BH e chega para manter a vantagem conquistada no primeiro jogo para celebrar em grande estilo esta data. O problema são os desfalques no setor de meio de campo (Gabriel e Arouca) podem dar espaço para o time de Luxa jogar, mas o “pofexô” está longe de ter definido um time forte. Palmeiras tem a vantagem, mas não poderá bobear como nos últimos jogos.

E por fim, temos um duelo carioca onde o Flamengo de Oswaldo vai a campo precisando da vitória por qualquer placar (já que neste duelo não temos o “gol qualificado”). O jogo é extremamente interessante pelo fato do Vasco, muito mal no Brasileirão, estar invicto em jogos contra seus rivais regionais. Mas do outro lado temos o rubro-negro com reais chances de reverter o placar e afundar seu rival ainda mais na crise.

Quarta feira para nenhum amante do futebol botar defeito.

Timão e Galo firmes na ponta do campeonato. Vasco em situação cada vez mais complicada.

A primeira rodada do returno começou com os ponteiros do campeonato conseguindo os 3 pontos em casa, deixando claro que salvo algo excepcional aconteça, teremos Corinthians e Atlético-MG com totais condições de título.

O time paulista conseguiu uma importante por 3 x 0 onde o fator mais celebrado foram os 2 gols marcados por Vágner Love que terá a dura missão de substituir o lesionado Luciano (que vinha em fase iluminada nos últimos jogos).

Já em Minas tivemos mais um duelo BH x SP onde o mandante ficou com os 3 pontos na partida, com o Atlético vencendo de virada o Palmeiras em mais um jogo com problemas de arbitragem.

O Corinthians com seu futebol pragmático, mas regular (apoiado por uma defesa sólida) e o Atlético com vocação para um futebol ofensivo fazem por merecer o rótulo de favoritos ao título e já “separam” duas vagas da Libertadores.

Em compensação na lanterna do campeonato temos o Vasco praticamente em pré-temporada para a Série B em 2016. Depois de mais uma derrota e 6 pontos atrás do 19º colocado, só um milagre salva o clube cruz-maltino desta situação.

Teria que fazer um campanha de campeão no segundo turno para conseguir se salvar. Algo que hoje nem o mais otimista vascaíno deve estar com esperanças.

Situação de Osório ficando cada vez mais complicada

Jogando em casa, contra o último colocado da série B. Para completar o adversário vindo a campo com 11 desfalques. Jogo fácil correto? Bem, era isso que o torcedor do São Paulo esperava.

O time do Ceará entrou em campo sem nada a perder, como zebra. É verdade que no começo do jogo o São Paulo foi para cima e criou lances de perigo, quase abrindo o placar a favor do time da casa, mas em pouco tempo o time cearense começou a criar lances que culminaram com o primeiro gol.

No segundo tempo uma penalidade que poderia ter causado a expulsão de Luiz Eduardo deixou a situação ainda pior.

O gol de Pato diminuiu o tamanho do prejuízo, mas a derrota em casa para um adversário em má fase é o tipo de resultado impossível de ser ignorado ou relevado.

Osório sofre com problemas por conta do seu rodízio de jogadores, principalmente por insatisfação de vários no elenco.

Jogadores querendo derrubar o técnico? Complicado afirmar isso, mas é um ponto a ser levantado.

Se a virada não acontecer no jogo de volta duvido que o técnico consiga se manter no cargo e vamos perder a oportunidade de ter um técnico com potencial implementar mudanças no cenário nacional.

Santos sobra em campo e leva a melhor na Vila

Clássico sempre é um jogo a parte e ontem na Vila não tinha como ser diferente.

Tivemos um jogo bem movimentado e uma ótima atuação santista, principalmente de Lucas Lima (o nome do jogo).

O Santos teve dois pontos que merecem elogios na partida de ontem. A movimentação de seu ataque foi responsável por diversos problemas para a defesa de Tite.

Outro ponto foi a marcação, principalmente na segunda etapa. Jogando no contra ataque,o Peixe “deu” a bola para o Corinthians, mas ocupava bem os espaços, de forma que o adversário não conseguiu criar quase nada o jogo todo.

Do lado do Corinthians pontuar uma atuação apática no primeiro tempo e mais uma vez a demora de Tite para mudar as peças em campo.

Mendoza foi o responsável por finalização perigosa que resultaria em importante gol, mas pelo volume de jogo o placar poderia ter sido ainda maior a favor do Santos.

Vaga garantida? Não, mas o Corinthians terá que apresentar um futebol muito melhor na próxima quarta, ao passo que o Santos dependerá de contra ataques e irá jogar com o relógio a seu favor.

Quarta quente com clássicos locais

Clássicos regionais são o destaque desta quarta com jogos pela Copa do Brasil e podemos ter esperança de jogos bem disputados tanto em SP como no RJ.

O clássico carioca entre Flamengo e Vasco por conta da rivalidade nos obriga a esquecer a fase do cruzmaltino no Brasileiro, onde é o lanterna da competição. Até porque nos últimos clássicos contra rivais do RJ o Vasco foi melhor, ao passo que o Flamengo não engrenou mesmo com os reforços.

Já na Vila teremos um duelo entre alvinegros com o Santos ofensivo e apresentando melhoras após a chegada de Dorival contra um Corinthians muito forte na defesa e contando com Luciano em ótima fase. Outro duelo onde históricos recentes favorecem ambos. O Corinthians conta um histórico positivo em mata-mata, ao passo que o Santos tem um desempenho interessante, principalmente com gols de Ricardo Oliveira nos clássicos.

Promessa de dois jogos disputados.

Palpites? Vitória de 2 x 1 do Flamengo e empate em 1 x 1 na Vila.

Paulistas terminam o primeiro turno em estágios distintos

Com o fim do primeiro turno temos os grandes de São Paulo em situações distintas para o segundo turno, principalmente depois dos resultados deste fim de semana.

O Corinthians com seu futebol pragmático terminou o primeiro turno na liderança e parece ter se encontrado após a mudança forçada de peças. A sequencia invicta de jogos faz com que Tite tenha a sombra de crise que ameaçou pairar no Parque São Jorge soprada para longe.

O problema do alvinegro está no elenco, que hoje não é numeroso para aguentar uma possível maratona de jogos do Brasileirão x Copa do Brasil e sem garantias de manter a qualidade do time em casos de suspensão, lesão e convocações para seleção, principalmente na zaga (isso pensando que o time possa manter Gil e Felipe até o fim da temporada).

O Palmeiras tropeçou em 3 jogos seguidos (logo após a contusão de Gabriel) e algumas cornetas começaram a soar no Parque Antártica. A virada que o Flamengo conseguiu logo no início do segundo tempo parecia culminar na quarta derrota seguida, mas a forma como o time carioca se abriu para virar o jogo fez com que o jogo ficasse aberto para ambos os lados.

A virada merecida para 4 x 2 alivia a situação alviverde, mas ainda deixa Marcelo Oliveira sabendo que o time precisa de um ajuste para continuar firme na luta pelo G4 e título (sendo o primeiro a meta atual). A quantidade de opções para o elenco, principalmente no ataque podem ser a solução para manter o time em alta ou até se tornar um problema por conta de insatisfação de quem estiver na reserva.

O São Paulo ainda não conseguiu se acertar no Brasileirão. Juan Carlos Osorio apresenta qualidades, mas a perda de jogadores e as alterações constantes parecem não ter dado liga no time tricolor. O grande problema está na forma como o time do Morumbi oscila a cada rodada. Depois de bons jogos contra o Atlético-MG e Corinthians, o time teve uma atuação apática no Morumbi e perdeu de forma incontestável por 3 x 0 frente o Goiás em casa.

Clube começa o segundo turno com uma ameaça de crise. Dependendo da sequencia de resultados o clube pode se firmar e lutar pelo G4 ou ter uma crise que pode encerrar prematuramente a temporada.

Já o Santos começa a segunda parte do Brasileirão ainda preocupado com o Z4. A boa sequencia nas mãos de Dorival foi interrompida. A forma como o time empatou com o Atlético-PR preocupa. O empate fora de casa pode ser comemorado, mas seu principal artilheiro perder a segunda penalidade em seguida com o adicional do gol perdido em seguida (que poderia ter dado os três pontos) deixam o alerta ligado na Vila Belmiro.

E não podemos esquecer que a convocação de Lucas Lima pode fazer com que propostas de fora voltem a aparecer e tirem um dos principais jogadores e o clube possa se ver obrigado a lutar apenas contra o rebaixamento.

Quinta-feira péssima para os mineiros

Não foi sexta 13, mas chegou perto disso para os mineiros.

O Atlético tinha ótimas chances, apesar de encarar um adversário complicado. Já o Cruzeiro que vinha de vitória frente o Palmeiras tinha a chance de afastar ainda mais o fantasma do rebaixamento.

Bem, o Grêmio é outro time nas mãos de Roger Machado, bem diferente do time treinado por Felipão. O placar de 2 x 0 foi construído com relativamente facilidade pelo time gaúcho, apesar de alguns sustos e erros de finalização mineira.

O resultado mantém o Grêmio em boa posição na tabela, firme na luta pelo título e com um time arrumado.

Já no outro confronto, mais um tropeço do “pofexô” Luxemburgo. O placar de 3 x 0 é daqueles inquestionáveis. Não dá para reclamar da arbitragem por exemplo.

O Joinville não tinha a nada a ver com isso e tratou de conseguir os três pontos em casa para sonhar com a fuga do rebaixamento.

Quinta 13 para ser esquecida pelos mineiros. O Galo pelo menos ainda tem o foco em voltar a liderança, que pode acontecer já no fim de semana. Já a Raposa volta a ligar o sinal de alerta.

São Paulo joga melhor e lamenta o empate no clássico

Os majestosos deste ano estão proporcionando bons jogos e ontem não foi diferente.

O cenário do jogo teve o São Paulo propondo o jogo e o Corinthians buscando os contra ataques.

A boa jogada de Uendel em cima de Toloi com Luciano abrindo o placar não traduz o que foi o primeiro tempo.

O Tricolor não merecia a derrota. Tanto não merecia que conseguiu o empate no começo do segundo tempo.

O gol de Luís Fabiano deixou o jogo ainda melhor, com espaços para ambos.

Auro entrou muito bem no segundo tempo e foi um dos melhores jogadores são paulinos na partida.

Do outro lado, mais uma vez Tite demorou a mexer no time,mantendo Jadson e Elias (com más atuações) e Renato Augusto (longe das melhores condições físicas).

A justa expulsão de Felipe obrigou o Corinthians a se fechar ainda mais na defesa em busca de uma bola para marcar o segundo gol (que quase saiu em finalização de Rildo).

Mas a vitória do Corinthians seria injusta pelo que o time apresentou em campo. Apenas duas finalizações a gol, ao contrário do São Paulo, com três bolas na trave no primeiro tempo e lances de perigo no segundo tempo.

No fim do jogo, uma bliz tricolor esbarrou em penalidade não marcada pelo árbitro, em lance onde no replay fica clara a intenção do lateral Uendel e faz com que novamente voltemos ao debate sobre o uso da tecnologia no futebol.

Com o empate, o São Paulo mostra pelo segundo jogo seguido um bom futebol,mas novamente sofrendo com problemas na defesa ao passo que o Corinthians se mantém firme na vice-liderança e na caça ao Galo.

Palmeiras não toma conhecimento do Vasco e continua em ascensão

Mesmo como visitante, o Palmeiras tinha pela frente um jogo onde teoricamente teria a obrigação de sair com os três pontos devido a má fase do Vasco.

O time de Marcelo Oliveira não perdeu a oportunidade e aplicou uma goleada por 4 x 1, em partida tranquila do alviverde paulista, que contou com mais uma grande atuação de Leandro Pereira.

Hoje é inegável que a mudança do comando técnico foi acertada por parte da direção do Palmeiras. O time começou o campeonato com alguns tropeços, mas hoje já se encontra no G4 e desponta como um dos clubes que vai lutar pelo título do campeonato, principalmente por conta das opções do elenco.

Em contra-partida o Vasco caminha a passos largos para “garantir” seu rebaixamento para a série B. Uma campanha sofrível e sem perspectivas de melhora a curto e médio prazo.

Comentamos sobre times ruins quando clubes de massa estão ameaçados, mas o Vasco hoje conta com um elenco fraco e sem conquistar resultados, fato que deixa o futuro preocupante para os vascaínos, isto antes do término do primeiro turno.

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: