Com polêmicas, Corinthians conquista seu 29º título paulista

Depois da linda festa das torcidas nos treinos, o domingo reservou uma final que não fugiu a história dos dérbis entre Corinthians e Palmeiras.

Mais de 41 mil alviverdes lotaram o Allianz Parque na esperança de ver o Palmeiras confirmar o favoritismo e garantir o título e enquanto muitos ainda estavam procurando a melhor forma para assistir o jogo, tivemos uma grande jogada de Vital, com falha defensiva gritante por parte da defesa alviverde (ponto fraco já citado deste time). A bola encontrou Rodriguinho e a finalização desviou na zaga para abrir o placar.

1 x 0. 1 x 1 no placar agregado com um jogo inteiro pela frente. Todo o planejamento dos dois clubes mudando em segundos. E estranhamente um ar de preocupação por parte do mandante. O time de Roger poderia facilmente marcar um gol, empatar a decisão e garantir o título no tempo normal.

Infelizmente, tivemos outro jogo que deixou a desejar tecnicamente, com exceção de poucos jogadores. Pelo Corinthians, o destaque ficou para o garoto Mateus Vital, que mesmo contundido, assumiu a responsabilidade e levou a melhor em cima de Marcos Rocha no primeiro tempo, dando trabalho ao lateral direito. Sentiu a contusão e no segundo tempo teve pouco destaque.

No Palmeiras, os destaques ficaram com Dudu, que fez um ótimo duelo contra Sidcley pelo lado direito alviverde e gerou preocupação na defesa do Corinthians o jogo todo. Mas o nome que poderia ter mudado foi Keno. Entrou no intervalo no lugar de Willian e sobrou em cima da defesa alvinegra. Com dribles e jogadas em velocidade, foi o principal responsável por deixar o time de Carille acuado na defesa, com chutões a todo momento, sem conseguir criar perigo.

Mas com exceção de uma defesa de Cássio em finalização de Marcos Rocha, não tivemos nenhum dos goleiros trabalhando no tempo normal.

Apreensão da torcida, com receio de ver seu rival triunfar em casa. Até o lance envolvendo Dudu e Ralf. O volante alvinegro toca claramente na bola, o atacante cai e o juiz marca penalidade com convicção. A pressão dos jogadores do Corinthians gerou uma revisão (claramente externa) em cima do lance. A revolta foi grande, já que apesar de não ser pênalti, o lance só foi corrigido por conta de alguém que reviu o lance pela TV.

Antes disso já foi tivemos outros lances discutíveis. Um gol do Palmeiras anulado por impedimento (correto) e uma possível penalidade em cima de Borja (onde eu acho que houve a falta).

Houve ainda espaço para linda jogada de Sidcley nos minutos finais, que quase garantiu o segundo gol. Mas a decisão veio nas penalidades. Da mesma forma que a decisão das semifinais.

Quis o destino que nomes contestados como Romero e Lucca convertessem seus lances e que Dudu e Lucas Limas parassem em Cássio. Fagner ainda perdeu seu lance, mas Maycon marcou o seu e garantiu a vitória e o título, calando de vez o Allianz Parque.

29º título de um time que pode crescer na temporada com a conquista. Com Carille se firmando de vez como um dos melhores técnicos da nova geração.

Vice-campeonato que não deve ser motivo para críticas ao trabalho de Roger. Um time com uma estrutura tática bem definida e que com o reforço de um zagueiro para estabilizar a defesa pode garantir títulos nesta temporada para o Palmeiras.

Deixe uma resposta

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress

%d blogueiros gostam disto: